Depois da seca, temporais em SP

O clima em São Paulo anda mesmo maluco. Depois de um inverno pra lá de quente, com recorde histórico de temperaturas máximas em julho, a capital paulista agora sofre com pancadas de chuva típicas do verão. Fortes e rápidas. No início da tarde desta terça-feira, o Centro de Gerenciamento de Emergências da prefeitura (CGE) decretou estado de atenção para as regiões Sul, Oeste e Marginal Pinheiros, e o aeroporto de Congonhas chegou a ser fechado. Depois de cerca de meia hora, tudo voltou ao normal.

Por Salada Verde
5 de agosto de 2008

Primavera antecipada?

As flores acompanham a loucura do clima paulistano. Ainda faltam cerca de dois meses para começar oficialmente a primavera, mas por todos os lados é possível encontrar plantas e árvores floridas. Em princípio, não dá para culpar o aquecimento global por essas estranhezas. Pelo menos não necessariamente, garante o metereologista Vlamir da Silva Junior, do Cptec/INPE.

Por Salada Verde
5 de agosto de 2008

Queima de cana ilegal

Os produtores de cana-de-açúcar de São Paulo andam dando mostras de que não aprenderam a lição de casa. Mesmo com a proibição da queima da palha da cana em algumas regiões ou em determinados horários em cidades do interior do estado, vários focos de incêndio foram registrados durante os últimos dois meses. No total, foram emitidos 49 Autos de Infração Ambiental e aplicados mais de 1,4 milhão de reais por queima ilegal da palha.

Por Salada Verde
5 de agosto de 2008

Reforço em cima da hora

Depois de muita negociação, o Ibama resolveu atender a uma antiga demanda do Prevfogo e autorizou a contratação de brigadistas para atuar também fora de unidades de conservação. Foram escolhidos 32 municípios críticos na Amazônia, que deverão montar brigadas com cerca de 30 pessoas.

Por Salada Verde
5 de agosto de 2008

Áreas serão alagadas no Pampa Gaúcho

As barragens de Jaguari e Taqüarembó, no Rio Santa Maria, alagarão mais de sete mil hectares de riqueza biológica no Rio Grande do Sul. Por esses e outros fatores, várias associações civis contestam os estudos de impacto da obra. Um manifesto foi entregue à Fundação Estadual de Proteção Ambiental, mas pouco efeito se espera. Afinal, o órgão centra esforços na polêmica liberação das lavouras de eucaliptos no Pampa. “É uma última tentativa de impedir esse descalabro ambiental que terá conseqüências negativas significativas para o Pampa", diz Antonio Eduardo Lanna, doutor em Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos.

Por Salada Verde
5 de agosto de 2008

Eike Batista na mira da justiça

Parecem não ter fim os problemas do empresário Eike Batista com a justiça e os ambientalistas. Reportagem publicada no jornal Valor (só para assinantes) diz que ele enfrenta, atualmente, investigações da Polícia Federal e a suspeita de fraude em licitações no Amapá – para a usina térmica Serra do Navio, movida a óleo diesel. Mas não é só. O projeto de outra planta termoelétrica no Maranhão capitaneado pela MPX tem três ações civis públicas impetradas pelo Ministério Público nas costas. Entre os problemas, está a concessão da licença prévia menos de dois meses após o pedido do empreendimento, que não precisou sequer produzir um Estudo de Impacto Ambiental. A Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) alega que a resolução 279/2001 do Conama permite esse procedimento para usinas de “pequeno potencial de impacto”, ou produção inferior a 10 MW. A Termomaranhão, no entanto, vai gerar 35 vezes mais energia.

Por Salada Verde
5 de agosto de 2008

Iniciativa privada cobra licenças

Outra reportagem do Valor (também só para assinantes) conta que a iniciativa privada está insatisfeita com a demora na emissão de licenças para seus empreendimentos. O trâmite burocrático que costumava durar três meses, agora chega a levar mais de dois anos para ser finalizado. O órgão responsável pela liberação reclama que os interessados  não entregam toda a documentação necessária de uma só vez, o que emperra o andamento do trabalho. Quem acha que isso é uma história sobre licenciamento ambiental está redonadamento enganado. Seus personagens são banqueiros reclamando do Banco Central mais rapidez nas autorizações para a abertura de instituições financeiras. E tem gente que acha que o meio ambiente é que atravanca o desenvolvimento do país.

Por Salada Verde
5 de agosto de 2008

Ibama aperta o licenciamento da pesca

O Ibama promete vigiar de perto os esforços do novo Ministério da Pesca para tirar mais peixe das águas brasileiras. Jura que apertará o licenciamento ambiental para a atividade pesqueira em mar e rios. Já devia estar fazendo isso há muito tempo. Mas, antes tarde do que nunca. Um grupo interno do Ministério do Meio Ambiente, casa do ministro pró licenciamento relâmpago, Carlos Minc, estuda uma maneira de transformar a promessa em realidade.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Inscrições para congressos de RPPNs

O desconto de 50% para inscrições antecipadas no 8º Congresso Interamericano de Conservação em Terras Privadas foi prorrogado para inscrições feitas até o dia 15 de agosto. O evento acontece entre 10 e 12 de dezembro, no Rio Othon Palace Hotel, no Rio de Janeiro. Serão apresentadas experiências bem sucedidas nas áreas de serviços ambientais, reservas particulares, ecoturismo, negócios ambientais e agronegócios e conservação.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008

Lições centro-americanas

As experiências mais aguardadas do Congresso são as da América Central, onde conservação ambiental e negócios andam juntos há muito tempo. Os destaques vêm da Costa Rica, que nos últimos anos se tornou referência mundial em ecoturismo, e da Guatemala, que já consolidou o modelo de produção cafeeira em sistemas agroflorestais.  Tudo independente dos seus governos.

Por Salada Verde
4 de agosto de 2008