Notícias

Com flores, música e criatividade, bicicletadas ganham força em todo o Brasil

Última semana foi marcada por Massas Críticas em todo o país. Manifestações de ciclistas por políticas públicas em favor de bicicletas e mais respeito no trânsito contaram com a participação de centenas de pessoas.

Redação ((o))eco ·
4 de agosto de 2011 · 13 anos atrás
O final da última semana foi marcado por Bicicletadas em todo o Brasil. Na sexta-feira, dia 29, e no último final de semana centenas de ciclistas se reuniram e pedalaram em conjunto para cobrar mais políticas públicas em favor de bicicletas e de um trânsito mais humano, justo e limpo. As Bicicletadas, ou Massas Críticas, como também são chamadas, são movimentos sem lideranças ou organizadores, marcados normalmente por protestos bem humorados com arte, música e criatividade.

 

Em São Paulo, além da arrecadação de agasalhos prevista, muitos participantes levaram flores. A Massa seguiu pelo centro histórico de São Paulo e passou em frente à Catedral da Sé.

“Taí uma das belezas do movimento: transbordar voluntariamente bom humor, cores e alegria – mesmo nos momentos mais críticos: As soluções (das mais simples às mais complexas) surgem da capacidade/necessidade de se pensar coletivamente”, escreveu a Aline Cavalcante no Vádebike.org.

Ainda sobre São Paulo, não deixe de ver o vídeo da Bicicletada Chipada, iniciativa do João Lacerda e do Palmas.

Em todo o Brasil
Tal explosão de alegria em bicicletas está longe de se limitar à metrópole com mais automóveis do Brasil. Com a mesma velocidade com que avançam a construção de túneis, viadutos, avenidas e rodovias, crescem as Massas Críticas nas principais capitais do país. Se em São Paulo houve arrecadação de agasalhos, na do Rio de Janeiro houve uma manifestação em solidariedade aos professores do Estado, em campanha salarial. Detalhe para o ritmo do ciclista com praticamente uma bateria completa acoplada à bicicleta:

Bicicletada encontra os professores na Rua da Ajuda. from Eduardo Silva on Vimeo.

Em Aracajú, a Massa “abalou na moda”, como dá para ver nestas fotos aqui. “Pessoal muito animado e bem humorado (andam de bike, né?!), numa atividade saudável e democrática. Todo mundo pode participar. É só chegar com sua bicicleta”, conforme o relato do site. No site da Bicicletada local tem mais fotos:

Em Curitiba, a Bicicletada teve até relato de filho que pedalou do lado do pai. Em Natal, teve foto de criança na garupa. Em Vitória, fizeram este vídeo bonito logo abaixo para marcar a Massa. Em todas, a sensação é de que houve explosões de alegria. 

O trânsito é um inferno, as cidades estão cada vez mais poluídas e congestionadas, o Governo Federal segue incentivando a produção desenfreada de automóveis, os transportes coletivos seguem em segundo plano e os alternativos não são nem considerados na maior parte das cidades. Mas, uma vez por mês pelo menos, dá esperança de que há sim alternativas a serem construídas. As Bicicletadas são a explosão desta vontade de viver em cidades mais limpas, sustentáveis, justas e… divertidas!

Leia também

Reportagens
24 de junho de 2024

Projetos aprovados no Congresso obrigam municípios a considerar as mudanças climáticas

Aprovados nas últimas duas semanas, projetos de lei que estabelecem diretrizes para planos de adaptação climática e resiliência urbana vão à sanção presidencial

Análises
24 de junho de 2024

É preciso estar atento aos rumos do plástico

Defendemos metas globais de redução da produção de plástico para proteger a saúde humana e ambiental. É urgente considerarmos os riscos que esse material apresenta às populações atuais e do futuro, respeitando os limites dos diferentes ambientes e do planeta

Salada Verde
21 de junho de 2024

Postura de Mauro Mendes faz ICV finalizar parceira em projeto ambiental em MT

Organização cita falta de comprometimento do governador com pautas ambientais no estado. Projeto era voltado ao enfrentamento da crise climática

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.