Notícias

Pinguins equatorianos numa fria

Os pinguins-das-galápagos são a única espécie de pinguins acima do Equador. E, com uma população de 1800 indivíduos, podem ser os últimos.

Redação ((o))eco ·
30 de janeiro de 2015 · 7 anos atrás

Foto:
Foto:

O pinguim-das-galápagos (Spheniscus mendiculus) é uma ave endêmica das Ilhas Galápagos, no Equador. Na natureza, esta é a única espécie de pinguins que pode ser encontrada ao norte do Equador. Sua sobrevivência em clima quente do Equador se deve às frias correntes oceânicas da sua área de ocorrência. No entanto, estão ameaçados pela poluição dos mares, as capturas acidentais em redes de pesca e pelas mudanças climáticas globais que afetam seu habitat. Além disso, espécies introduzidas nas ilhas representam outros perigos como, por exemplo, cães que são portadores de doenças que podem se espalhar para os pinguins e gatos que se tornaram predadores. Ainda há os ventos fortes dos últimos El Niños que causaram mortalidade de 77% da população. Hoje estima-se que existam menos de 2000 indivíduos. A Lista Vermelha da IUCN classifica o pinguim-das-galápagos como uma espécie Em Perigo de extinção.

 

Leia Também
A baleia-franca-do-atlântico-norte e o incerto destino
Os dugongos merecem mais respeito
O segundo turno da doninha-de-patas-pretas

 

 

 

Leia também

Notícias
20 de outubro de 2021

Desmatamento na Amazônia já chega a quase 9 mil km² em 2021, mostra Imazon

Somente em setembro foram destruídos 1.224 km² de floresta, área equivalente a mais de 4 mil campos de futebol por dia. Números sãos os maiores em 10 anos

Salada Verde
20 de outubro de 2021

Em comemoração de seus 10 anos, Onçafari lança concurso de fotografia

Fotógrafos profissionais e amadores podem se inscrever até o dia 14 de novembro. Vencedores terão a oportunidade de fotografar a fauna e flora existentes na sede da Onçafari, no Pantanal

Notícias
20 de outubro de 2021

INPE não tem recursos garantidos para pagamento de água e luz até final do ano

Destinação de R$ 5 milhões pela AEB deu um respiro ao Instituto, mas órgão ainda aguarda verba de outras fontes para honrar despesas de funcionamento até dezembro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta