Análises

Alcatrazes: beleza e diversidade que pedem proteção

O golfinho-pintado-do-atlântico deixa seu grupo e acompanha nosso barco. Estamos no Arquipélago de Alcatraz, ainda em busca de sossego. 

Fabio Olmos ·
1 de agosto de 2012 · 12 anos atrás
Golfinho-pintado-do-atlântico. (Foto: Fabio Olmos)
Golfinho-pintado-do-atlântico. (Foto: Fabio Olmos)

Clique para ampliar

O Arquipélago dos Alcatrazes, no litoral norte de São Paulo, inclui ilhas com espécies endêmicas (incluindo anfíbios e serpentes), ninhais de aves marinhas (incluindo a maior colônia de fragatas do Atlântico sul) e uma área marinha onde vivem meros, raias-manta, baleias e golfinhos. Trata-se de um local prioritário para a conservação, hoje apenas parcialmente protegido por uma estação ecológica.

A Marinha do Brasil usa a área para exercícios de tiro. Após anos de disputas com conservacionistas, chegou-se a um acordo para a criação de um parque nacional abrangendo a área, iniciativa que conta com o apoio das prefeituras locais e do governo estadual e viabilizaria o turismo controlado no arquipélago.

A expectativa era que o decreto de criação do parque fosse assinado pela presidente Dilma Rousseff durante a Rio+20, o que não aconteceu — mais uma decepção de um evento fraco. Espera-se que o parque seja criado ainda este ano, mas não há previsão confiável.

Se você deseja apoiar a iniciativa de criação do parque nacional clique aqui para conhecer o abaixo-assinado a esse respeito.

e gosto pela relação entre ecologia, economia e antropologia.

  • Fabio Olmos

    Biólogo, doutor em zoologia, observador de aves e viajante com gosto pela relação entre ecologia, história, economia e antropologia.

Leia também

Notícias
20 de maio de 2024

Criação de novo órgão para combate à crise climática preocupa servidores ambientais

Possibilidade foi anunciada por Marina Silva no final de semana. Antes de criar novos órgãos, servidores pedem do governo valorização da carreira ambiental

Reportagens
20 de maio de 2024

Estudo propõe mudanças para simplificar legislação da Mata Atlântica e aumentar a conservação

Ausência de método para classificar estágios da floresta em resolução vigente dá margem para supressão de áreas que prestam importantes serviços ecossistêmicos

Notícias
20 de maio de 2024

Com apenas 4 indivíduos, cientistas alertam para extinção iminente da choquinha-de-alagoas

Ave ocorre apenas na Mata Atlântica do nordeste, entre Alagoas e Pernambuco, foi duramente afetada pelo desmatamento e hoje pode ser encontrada numa única localidade

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.