Fotografia

Desvendando o Cerrado e a Caatinga

Em expedições ao Piauí e à Bahia, o fotógrafo inglês Pete Oxford traz em ensaio exclusivo cliques da fauna dos sertões brasileiros.

Pete Oxford ·
29 de julho de 2010 · 11 anos atrás

Pete Oxford é um biólogo Inglês que vive no Equador ha 25 anos. Junto com sua mulher, a Sul Africana Renne Bish ele vem viajando extensivamente por todos os continentes do mundo fotografando a fauna, flora e paisagens intactas. As suas fotos já foram publicadas em revistas como a National Geographic, International Wildlife, Smithsonian, Geo, BBC Wildlife e Nature’s best entre outras. Pete já publicou nove livros no Equador, a maioria com o angulo de conservação do meio ambiente e um décimo livro sobre a Mongólia alem um décimo primeiro sobre a Guiana que esta sendo finalizado. Ele acredita no ditado antigo de que “uma fotografia vale mais do que milhões de palavras” e acredita que antes de uma espécie ou local serem protegidos as pessoas precisam conhece-los. Pete diz que usando a fotografia nossa mensagem transcende culturas, línguas, classe social e idade e, uma única imagem pode alcançar os corações de toda uma população e chegar a influenciar as decisões governamentais.

 

Copie o código e cole em sua página pessoal:

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Reportagens
25 de novembro de 2021

Morcegos são a salvação da lavoura (de milho) no Distrito Federal

Os mamíferos alados poupam o bolso de produtores ao devorarem lagartas e outros insetos que atacam os cultivos. Animais ainda são vistos com temor, agredidos e mortos na cidade e no campo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta