Notícias

Focos de calor no Mato Grosso aumentam 150%

Levantamento do Instituto Centro de Vida revela salto nas queimadas no primeiro semestre no estado com histórico de desmatamento. Veja gráficos.

Karina Miotto ·
8 de julho de 2010 · 14 anos atrás

De acordo com o Instituto Centro de Vida (ICV), o número de focos de calor no primeiro semestre de 2010 em Mato Grosso aumentou em mais de 150% com relação ao mesmo período do ano passado. Foram contabilizados 4.677 focos este ano, um aumento significativo em relação aos 1.844 registrados em 2009. Este é o resultado da análise de uma série histórica de 1º de janeiro de 2005 a 29 de junho de 2010 de dados do sensor MODIS dos satélite AQUA e TERRA.

O estudo identificou os municípios com maior de focos de calor. Pelo menos 15 chegam a 2.859 focos. O curioso é que eles estão localizados em florestas nacionais, além de áreas de cerrado. Tangará da Serra foi o campeão (565 focos), seguido de Santa Carmem (381) e Paranatinga (250). 

Cerca de 44% dos 4.667 focos registrados no semestre ocorreu em áreas de propriedades e posses rurais não cadastradas no Sistema Integrado de Monitoramento e Licenciamento Ambiental de Mato Grosso (SIMLAM). Unidades de conservação tiveram menos de 1%, assentamentos da reforma 7% e Terras Indígenas registraram 1.080 focos, o equivalente a 23% do total no período.

Leia também

Salada Verde
14 de junho de 2024

Filhote de onça-pintada é registrado no Parque Nacional do Iguaçu

Novo filhote, batizado de Yasú, que significa "amor", em Tupi, tem pouco mais de um ano de vida

Análises
14 de junho de 2024

Riscos vão muito além da privatização das praias

A zona costeira está sendo estreitada, aprisionada entre o processo de elevação do nível do mar e de ocupação que impede que a linha de costa se mova para se ajustar à nova realidade imposta pelas mudanças climáticas

Notícias
14 de junho de 2024

Introdução de peixe amazônico em reservatório paulista diminuiu diversidade de espécies nativas

Desde que foi registrada pela primeira vez na represa do Jaguari, em 2001, a corvina (Plagioscion squamosissimus) estabeleceu e aumentou sua população na bacia do Paraíba do Sul em detrimento da fauna local

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.