Notícias

Focos de calor no Mato Grosso aumentam 150%

Levantamento do Instituto Centro de Vida revela salto nas queimadas no primeiro semestre no estado com histórico de desmatamento. Veja gráficos.

Karina Miotto ·
8 de julho de 2010 · 12 anos atrás

De acordo com o Instituto Centro de Vida (ICV), o número de focos de calor no primeiro semestre de 2010 em Mato Grosso aumentou em mais de 150% com relação ao mesmo período do ano passado. Foram contabilizados 4.677 focos este ano, um aumento significativo em relação aos 1.844 registrados em 2009. Este é o resultado da análise de uma série histórica de 1º de janeiro de 2005 a 29 de junho de 2010 de dados do sensor MODIS dos satélite AQUA e TERRA.

O estudo identificou os municípios com maior de focos de calor. Pelo menos 15 chegam a 2.859 focos. O curioso é que eles estão localizados em florestas nacionais, além de áreas de cerrado. Tangará da Serra foi o campeão (565 focos), seguido de Santa Carmem (381) e Paranatinga (250). 

Cerca de 44% dos 4.667 focos registrados no semestre ocorreu em áreas de propriedades e posses rurais não cadastradas no Sistema Integrado de Monitoramento e Licenciamento Ambiental de Mato Grosso (SIMLAM). Unidades de conservação tiveram menos de 1%, assentamentos da reforma 7% e Terras Indígenas registraram 1.080 focos, o equivalente a 23% do total no período.

Leia também

Notícias
20 de maio de 2022

Alto custo é principal barreira para visitação de parques

De acordo com estudo, alto custo da viagem, distância e falta de informações disponíveis são os principais obstáculos para visitação de parques naturais

Notícias
20 de maio de 2022

Presidenciáveis recebem plano para reverter boiadas ambientais de Bolsonaro

Estratégia ‘Brasil 2045’ propõe medidas para reconstruir política ambiental brasileira e fazer país retomar posição de liderança global em meio ambiente

Análises
20 de maio de 2022

O dilema de Koniam-Bebê

Ocupação indígena no Parque Estadual Cunhambebe realimenta falsa dicotomia entre unidades de conservação e territórios indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Cássio Garcez diz:

    Brilhante análise, Beto. Parabéns e obrigado por ela.