Notícias

Apoio de amigas definiu viagem para o Peru, diz ciclista

Brasileira conta que mensagens das Pedalinas foram decisivas para topar desafio de pedalar nos Andes e arrecadar dinheiro para Unicef.

Daniel Santini ·
1 de julho de 2011 · 10 anos atrás


São Paulo – Antes de topar o desafio de atravessar de bicicleta o Peru, do Vale Sagrado dos Incas até a região de floresta amazônica do país, a brasileira Tarsila Mercer de Souza, de 25 anos, ficou em dúvida se seria capaz de realizar o trajeto. Ela conta que o apoio das Pedalinas, coletivo feminino de ciclistas de São Paulo, foi fundamental para que se envolvesse com o projeto, descrito na terça-feira (28) em o ((o))eco Bicicletas e ((o))eco Aventura.

“O incentivo que recebi na lista do grupo quando compartilhei a ideia me deu coragem para encarar”, conta Tarsila, que passou a utilizar a bicicleta como transporte com regularidade em São Paulo no começo do ano e agora tem se esforçado para manter uma rotina regular de treinos. “Na prática, faz só alguns meses que pedalo. Tenho pedalado cada vez mais com o Marcelo Siqueira e o Gonzalo Cuellar, companheiros inseráveis que me dão ânimo para a viagem. Estou animada, apesar de ainda ter um pouco de medo”, relata. Veja aqui a rotina de treinos sugerida como preparação (em inglês).

A viagem está sendo patrocinada pela empresa em que Tarsila trabalha, uma multinacional que abriu a possibilidade para funcionários de todo o mundo tentarem o desafio. As condições para o financiamento foram duas: que o percurso seja concluído e que os participantes arrecadem 1.500 libras (cerca de R$ 4.100) para um projeto beneficente da Unicef com crianças na Bolívia. Tarsila conta que foi a única da América Latina a topar o desafio. “Só 39 funcionários se inscreveram. Deve ter umas 25 mil pessoas em todo o mundo. Isso é meio triste, é pouco. Eu estava meio cansada de viver só uma vida burocrática e não fazer nada que valesse a pena. Por mais que tivesse medo no começo, vejo como uma oportunidade única que caiu no meu colo. Poderei fazer algo que gosto por uma causa em que acredito!”, diz, entusiasmada. “E a cada dia o medo dia diminui com o incentivo do pessoal”, completa.

Além do apoio, o contato com projetos de financiamento coletivo parecidos, como o Cidade para Pessoas, da jornalista Natália Garcia, também a animou. “Nunca imaginei que seria possível fazer algo do gênero, mas sim, funciona bem demais. E me deu coragem de encarar tanto o desafio financeiro quanto o físico”, explica. A arrecadação está sendo organizada nesta página (clique para ajudar!). Até a publicação deste texto, ela já havia arrecadado 500 libras, 33% do que precisa para fazer a viagem sair do papel. Ela precisa reunir o valor até 7 de setembro.

Leia mais:

brasileira encara desafio de bike para arrecadar dinheiro para Unicef (parte I)

  • Daniel Santini

    Responsável pela plataforma ((o)) eco Data. Especialista em jornalismo internacional, foi um dos organizadores da expedição c...

Leia também

Salada Verde
30 de novembro de 2021

Crônicas de um repórter andarilho

Lançado o livro “Andar a pé, uma obrigação profissional”, que reúne as melhores reportagens de Rogério Daflon, morto em 2019

Análises
29 de novembro de 2021

Compatibilizar o incompatível é solução pra quê?

Querem mudar a Lei do SNUC através de um instrumento obtuso sem suporte científico, que ignora tudo que a legislação estabelece no que concerne à proteção da nossa biodiversidade

Salada Verde
29 de novembro de 2021

ICMBio abre concurso para 171 vagas

Edital publicado nesta segunda-feira (29) oficializa o concurso para servidores do órgão ambiental, com 61 vagas para analistas e 110 de técnicos

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta