Notícias

Confira mapas dos piores congestionamentos do Brasil

Satélites indicam onde estão os piores congestionamentos de metrópoles brasileiras e podem ajudar a fugir da poluição em horários críticos.

Daniel Santini ·
19 de outubro de 2012 · 9 anos atrás

Nas principais metrópoles brasileiras o sistema de monitoramento da qualidade do ar ainda é deficiente ou mesmo inexistente. Apesar de alertas recorrentes de autoridades de saúde pública sobre a gravidade da concentração de poluentes em áreas urbanas, as pessoas ainda tem poucas ferramentas confiáveis para acompanhar a questão. A poluição está diretamente relacionada aos congestionamentos. 

Poluição e congestionamento em São Paulo. Foto: Daniel Santini

Em entrevista à revista Carta Maior, em agosto, Paulo Saldiva, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, destacou que cada vez mais gente fica parada no trânsito respirando fumaça. “A poluição deixou de melhorar a partir de 2006, estacionando em níveis inadequados para a saúde humana. Os poluentes que ficaram acima do padrão são o ozônio e o material particulado. As razões para isso são o aumento da frota e a lentificação do trânsito, que fazem com que os veículos emitam mais poluentes ao estarem presos em congestionamentos. A redução da velocidade do tráfego faz com que permaneçamos cada vez mais tempo em meio a corredores de tráfego, onde os níveis de poluição são substancialmente mais elevados do que a média da cidade. Em outras palavras, quanto mais tempo ficamos presos em congestionamentos intermináveis, maior será a nossa dose de poluição”, explica. Ele é professor do Departamento de Patologia Disciplina Patologia Pulmonar.

Se ainda não há maneira de saber onde o ar é praticamente irrespirável, pelo menos agora os moradores de doze metrópoles brasileiras têm como ter uma ideia de onde e em que horário os congestionamentos mais graves se formam. O Google Maps lançou em junho sistemas de monitoramento de trânsito em cinco capitais do país. Desde agosto, mais cidades têm sido adicionadas à lista e hoje já são 12 as contempladas (clique aqui para ver todas as cidades com monitoramento de trânsito no Brasil e no mundo). O sistema, de acordo com a empresa, é baseado em dados coletados anonimanente por “dispositivos com GPS em trânsito”. O Google combinas as informações novas com dados históricos disponibiliza para os usuários não só uma estimativa em tempo real, como também projeções de como estará o trânsito em determinado dia e horário da semana. Nem sempre o mecanismo funciona e própria a empresa avisa que “condições do trânsito ou outros acontecimentos podem resultar em condições de percurso substancialmente diferentes dos resultados dos mapas”. Mas a ferramenta pode ser bastante útil, seja na hora de escolher uma região para morar, seja na hora de pensar uma rotina (em tempo, para quem esta cansado de ficar dirigindo neste trânsito todo o Google também oferece orientações bastante úteis sobre transporte público, sobre como traçar rotas de ônibus, metrô, a pé e, em algumas cidades no exterior, informa até os melhores caminhos para bicicleta).

Abaixo, selecionamos as projeções de congestionamentos do Google para o trânsito das cidades brasileiras às 18h30 de sexta-feira. Para consultar uma data específica, é só acessar o sistema e clicar em “alterar” no quadro “trânsito em tempo real”, abaixo à esquerda. Em seguida, basta escolher a data e horário para consulta. Nos trechos em vermelho, a velocidade média é de menos de 40 km/h. Nos amarelos, de 40 km/h a 80 km/h, e nos verdes não há congestionamentos.

Belo Horizonte
Joinville

 

Porto Alegre
 

Santos

  • Daniel Santini

    Responsável pela plataforma ((o)) eco Data. Especialista em jornalismo internacional, foi um dos organizadores da expedição c...

Leia também

Salada Verde
26 de outubro de 2021

Governo atualiza lista de municípios que mais desmatam a Amazônia

União do Sul (MT), Santana do Araguaia (PA) e Ulianópolis (PA) estão na lista de municípios críticos. Os três mais que dobraram a área desmatada entre 2019 e 2020

Reportagens
26 de outubro de 2021

Assim como desmatamento, exploração madeireira avança pelo norte de Rondônia

Divisa entre RO, MT e AM é conhecida como a “nova fronteira do desmatamento”. Do total explorado no estado, em ao menos 5 mil hectares e retirada de madeira foi feita de forma ilegal

Reportagens
26 de outubro de 2021

Banco Mundial empresta dinheiro a estados do Brasil em troca da conservação da Amazônia

Instituição financeira decide “fincar pé” na questão ambiental e impõe medidas de combate ao desmatamento em financiamentos para Mato Grosso e Amazonas, explica o executivo Renato Nardello

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta