Notícias

Crescimento desordenado e desmatamento esquentam Manaus

Estudo mapeia formação de ilhas de calor e indica relação direta entre urbanização desordenada da capital do Amazonas e aquecimento.

Daniel Santini ·
18 de abril de 2013 · 9 anos atrás

Manaus, que já é quente, está mais quente ainda. A cidade tem regiões secas que concentram ilhas de calor, em que a temperatura hoje é bastante superior a de áreas vizinhas, conforme revela estudo realizado pelos pesquisadores Francis Wagner Silva Correia e Rodrigo Augusto Ferreira de Souza, ambos doutores em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e professores do curso de Meteorologia da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). As variações chegam a 3ºC. O fato de a cidade ter crescido significativamente nas últimas décadas, sem planejamento urbano adequado, em um processo fortemente marcado pelo desmatamento urbano, está diretamente relacionado a estas mudanças. “Existe uma relação direta entre a intensidade das ilhas de calor urbanas em Manaus e o crescimento desordenado do espaço urbano”, explica Francis Wagner Correia.  Ele ressalta que o fenômeno não se limita à capital do Amazonas, mas pode ser constatado em diversas outras capitais do Brasil.

O estudo em questão vem sendo acompanhado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) da cidade e pode ajudar no planejamento urbano. A capital do Amazonas não para de crescer e é hoje a sétima mais populosa do Brasil, segundo o Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nas imagens abaixo, é possível observar a relação direta entre o desmatamento e o avanço do asfalto e as ilhas de calor.

height=”500

Temperatura média da superfície em agosto e setembro de 2009

height=”500

 

height=”500

Clique aqui ou na imagem para ver em detalhes o desmatamento mais recente

Fontes de dados utilizados nesta reportagem:
O estudo sobre a formação de ilhas de calor foi enviado pelo autor ao site ((o))eco e o disponibilizamos neste link (arquivo word). As imagens de satélite que mostram o crescimento urbano de Belém e Manaus são da Environmental Systems Research Institute, Inc. (Esri). Os mapas com evolução do desmatamento em Belém e Manaus são do Infoamazonia.org, plataforma de mapas da Amazônia do site ((o))eco. Dados sobre evolução populacional das capitais na região norte estão disponíveis nas séries estatísticas do IBGE.

 

  • Daniel Santini

    Responsável pela plataforma ((o)) eco Data. Especialista em jornalismo internacional, foi um dos organizadores da expedição c...

Leia também

Salada Verde
18 de janeiro de 2022

Em evento, Bolsonaro comemora redução de 80% das multas do Ibama

“Nós reduzimos em mais de 80% as multagens no campo”, disse o presidente, que creditou ao ex-ministro Salles e à ministra da Agricultura, Teresa Cristina, as boas medidas para o campo

Salada Verde
18 de janeiro de 2022

MPF se pronuncia contra decreto que permite destruição de qualquer caverna

Câmara de Meio Ambiente do Ministério Público Federal (4CCR) diz que norma desrespeita princípios constitucionais. Governo publicou decreto na semana passada

Reportagens
18 de janeiro de 2022

Uma oportunidade de recomeço para a Mata Atlântica

O bioma mais destruído do Brasil ganha uma nova chance com o avanço da agenda de restauração no país, mas ainda sofre com gargalos como a falta de sistematização de dados e de governança

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. Nanda diz:

    1. Obrigado, Nanda! 🙂
      Fica ligada que essa é só a primeira reportagem do especial Mata Atlântica: novas histórias. Ainda vem muito mais por aí e você pode acompanhar na página do especial – https://oeco.org.br/especial/mataatlantica/
      Abs