Notícias

Iguaçu: onça atropelada perto do lado Argentino, Brasil muda regras

Acidente coincide com novo controle de velocidade feito no lado brasileiro. Agora, limite é aferido por aparelhos instalados nos veículos

Daniele Bragança ·
23 de julho de 2014 · 7 anos atrás
Onça-pintada morre atropelada.

O registro foi postado no Facebook. O vídeo, de pouco menos de 1 minuto, mostra a onça-pintada (Panthera onca) estirada no chão da estrada próxima ao Parque Nacional do Iguazú, na Argentina, unidade de conservação vizinha ao Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná. De acordo com Sami Asad, que testemunhou o acidente, o animal saltou do mato e foi atropelado por um caminhão, que passava em alta velocidade. O felino morreu na hora.

O acidente aconteceu na tarde da última segunda-feira (21), entre as cidades de Andresito e Wanda. O animal era um macho e pesava cerca de 80 kg. “Se tivesse na velocidade correta poderia ter evitado. Apesar de a onça ter saltado do meio do mato, a alta velocidade pode ter sido a causa do atropelamento”, explica Asad, por e-mail.

O motorista foi encaminhado a delegacia e o caminhão foi apreendido.

No Parque Nacional do Iguaçu, o atropelamento de uma onça-pintada, em 2009, gerou uma longa briga na Justiça para tentar fazer o parque cumprir o próprio plano de manejo e acabar com o transporte privado. O Instituto Justiça Ambiental (IJA) foi quem moveu a ação civil pública para o cumprimento do plano de manejo. Em seguida, a ONG desistiu da ação, que continuou a tramitar na Justiça através do Ministério Público Federal. Em 2012, o Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região acatou o pedido e determinou que o ICMBio implementasse o Plano de Manejo.

Houve protestos do setor turístico da região, pois o atual plano de manejo permite apenas que os ônibus da concessionária Cataratas do Iguaçu S.A podem fazer o percurso, impedindo que taxistas, vans flertadas e carros entrassem no parque nacional. Ano passado, a ministra Izabella Teixeira recebeu os representantes do setor de turismo e o governo municipal, em reunião na Casa Civil. Eles saíram da reunião com a promessa de que o plano de manejo seria revisto e a proibição de carros privados seria revista.

Clique nas imagens para ampliá-las e ler as legendas

Controle de velocidade

Há 3 semanas, foram implementadas novas regras de tráfego no lado brasileiro. Para evitar acidentes como o que provocou a morte da onça-pintada na segunda, aparelhos agora controlam a velocidade dos veículos cadastrados para levar turistas às cataratas.

A velocidade máxima permitida na estrada dentro do parque é de 40 km/h. Para fazer cumprir a norma, os motoristas recebem na entrada um equipamento que registra a velocidade do automóvel. A velocidade fica registrada na ficha do motorista: quem ultrapassar, pode ficar suspenso de poder trabalhar no parque por até 6 meses. Motoristas não cadastrados não podem trafegar pela estrada das Cataratas.

 

Leia Também
Iguaçu pode mudar Plano de Manejo para permitir carros
Gato-mourisco é atropelado e morre na Rodovia das Cataratas
Juiz proíbe veículos em Iguaçu para proteger fauna

 

 

 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta