Notícias

A baleia-franca-do-atlântico-norte e o incerto destino

No passado, baleeiros a chamavam de a "baleia certa" por ser considerada fácil de caçar. Das milhares que existiam, hoje sobrevivem apenas 300.

Redação ((o))eco ·
22 de janeiro de 2015 · 9 anos atrás

Uma baleia-franca-do-atlântico-norte ([i]Eubalaena glacialis[/i]) e seu filhote. Foto:
Uma baleia-franca-do-atlântico-norte ([i]Eubalaena glacialis[/i]) e seu filhote. Foto:

A baleia-franca-do-atlântico-norte (Eubalaena glacialis) é um mamífero cetáceo da família Balaenidae encontrado ao longo das águas temperadas da costa atlântica da América do Norte. Por sua natureza dócil, por se alimentar de forma lenta e próxima à superfície, por sua tendência de nadar próximo à costa, e por alto teor de gordura tão alto que mantém o animal boiando mesmo após a morte, baleias-francas foram um alvo preferencial para os baleeiros, que as consideravam as baleias “certas” para caçar. Estima-se que estas baleias foram extintas na região leste do Atlântico Norte e sobrevivem apenas ao longo da costa leste dos EUA e Canadá. Sob proteção da Comissão Baleeira Internacional desde 1935, a espécie ainda está ameaçada por colisões de navios, enredamento em redes de pesca e pelo tráfego marítimo. Com uma população pequena, de crescimento lento, qualquer ameaça pode ter um impacto adverso significativo, motivo pelo qual a IUCN lista o baleia-franca-do-atlântico-norte como uma espécie Em Perigo de extinção.

 

Leia Também
Os dugongos merecem mais respeito
O segundo turno da doninha-de-patas-pretas
A baleia-comum hoje é baleia-rara

 

 

 

Leia também

Salada Verde
22 de abril de 2024

Livro destaca iniciativas socioambientais na Mata Atlântica de São Paulo

A publicação traz resultados do Projeto Conexão Mata Atlântica em São Paulo, voltados para compatibilização de práticas agropecuárias com a conservação da natureza

Salada Verde
22 de abril de 2024

Barcarena (PA) é o primeiro município a trabalhar a cultura oceânica em 100% da rede pública de ensino

Programa Escola Azul incentiva instituições de ensino de todo o país a integrar a rede e implementar cultura oceânica nas escolas. Mais de 290 escolas de todo o Brasil participam do projeto

Reportagens
22 de abril de 2024

Um macaco sem floresta na capital do Amazonas

Símbolo de Manaus, o sauim-de-coleira corre risco de desaparecer da cidade amazônica, ameaçado pelo avanço da urbanização desordenada

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.