Notícias

Comunidade internacional não deve poupar esforços para ajudar a proteger Amazônia, diz Noruega

Ministro norueguês do Clima e Meio Ambiente se encontrou nesta quarta-feira (22) com Marina Silva. País nórdico é o maior doador do Fundo Amazônia

Cristiane Prizibisczki ·
22 de março de 2023

A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, recebeu nesta quarta-feira (22) o ministro do Clima e Meio Ambiente da Noruega, Espen Barth Eide. O ponto principal da agenda foi o fortalecimento da parceria sobre clima e florestas que existe entre os países desde 2008 e que possibilitou a doação, pelo país nórdico, de mais de R$ 3 bilhões ao Fundo Amazônia ao longo da primeira fase da existência do mecanismo. O Fundo foi paralisado durante a gestão Bolsonaro.

Segundo os ministros, é preciso que haja uma operacionalização rápida dos recursos disponíveis no Fundo Amazônia de forma a apoiar as necessidades críticas identificadas pelo Brasil, reduzir o desmatamento e promover o desenvolvimento sustentável na região amazônica.

A Noruega também se comprometeu a apoiar os esforços do Brasil em mobilizar recursos adicionais para o Fundo Amazônia. Em declaração conjunta publicada nesta quarta-feira, Eiden enfatizou que “a comunidade internacional não deve poupar esforços para mobilizar todas as ferramentas e recursos disponíveis para fazer parceria com o governo brasileiro” e que “a Noruega está profundamente comprometida em permanecer como um parceiro próximo e de longo prazo do Brasil”.

Até sua paralisação, em 2019, o Fundo Amazônia havia recebido R$ 3,4 bilhões em doações, sendo 93,8% provenientes do governo da Noruega. Com a reativação do mecanismo, já nos primeiros dias do governo Lula, o país europeu anunciou a liberação de cerca de R$ 3 bilhões ao Brasil.

Marina Silva e Espen Eide também defenderam que os aportes a projetos ambientais no Brasil devem vir não só do setor público, mas também privado, e que é preciso aumentar a cooperação de uma forma global, diversificando fontes de financiamento.

Nesse contexto, ambas as autoridades se comprometeram a trocar pontos de vista sobre a melhor forma de aproveitar as oportunidades emergentes de diferentes abordagens, incluindo pagamentos baseados em resultados e mercados jurisdicionais de carbono.

Há 15 anos, Brasil e Noruega assinaram um Memorando de Entendimento bilateral, no qual o país europeu se comprometia a apoiar o Fundo Amazônia, por meio de sua Iniciativa Internacional para o Clima e Florestas (NICFI) e sob a condição de que o Brasil apresentasse resultados na redução do desmatamento. Nos anos seguintes, o Entendimento Bilateral se tornou modelo para várias outras parcerias internacionais.

Atualmente, o Fundo Amazônia tem disponíveis R$ 3,6 bilhões para investimento imediato. Os aportes, no entanto, dependem da reativação total do mecanismo. No dia 15 de fevereiro, o Conselho Orientador do Fundo se reuniu depois de quatro anos e deu o primeiro passo para essa reativação, mas ela está condicionada a demorados trâmites burocráticos. Durante o encontro com Eiden, Marina Silva se comprometeu a acelerar esse processo.

  • Cristiane Prizibisczki

    Cristiane Prizibisczki é Alumni do Wolfson College – Universidade de Cambridge (Reino Unido), onde participou do Press Fellow...

Leia também

Notícias
15 de fevereiro de 2023

França e Espanha sinalizam interesse em doar para Fundo Amazônia, diz Marina Silva

Reativado oficialmente nesta quarta-feira (15), mecanismo tem disponíveis R$ 3,6 bilhões para investimento imediato. 14 projetos já qualificados e ações emergenciais a indígenas terão prioridade

Notícias
15 de fevereiro de 2023

Comitê do Fundo Amazônia se reúne pela primeira vez em quatro anos

Reativação do colegiado, extinto durante o governo Bolsonaro, é primeiro passo para mecanismo voltar a funcionar. Reunião acontece com participação de Marina Silva, no Rio

Notícias
14 de fevereiro de 2023

Google impulsiona desinformação do Brasil Paralelo sobre Fundo Amazônia

Buscador traz como primeiro link em sua pesquisa uma postagem da produtora que mente e distorce sobre o funcionamento do fundo e evoca teorias conspiratórias

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.