Notícias

Governo nomeia PM para o comando do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

José de Ribamar Vieira Rodrigues é capitão da reserva e não possui experiências na área ambiental. Nomeações de militares estão sendo alvo de processo no Tribunal de Contas da União

Daniele Bragança ·
18 de novembro de 2020
Novo chefe do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses não possui experiência nem formação na área ambiental. Foto: Wikiparques.

Desde que o governo iniciou o aparelhamento da área ambiental, há um boato sobre a nomeação de um policial militar para a chefia o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. O rumor, enfim, se tornou fato nesta quarta-feira (18), com a nomeação do capitão da Polícia Militar José de Ribamar Vieira Rodrigues. Ele substituiu o contador Lucas Garcez Gomes, no cargo desde julho de 2019.

Vieira Rodrigues possui uma ampla carreira na Polícia Militar do Maranhão, onde ingressou em 1986. Apesar disso, não há na versão do seu currículo submetido ao ICMBio qualquer menção a cursos na área ambiental, nem experiência na área. Não possui ensino superior e o último emprego foi como assessor de segurança na Câmara Municipal de Barreirinhas.

A escolha de mais um policial militar sem formação na área ambiental ocorre no momento em que nomeações como essa são questionadas no Tribunal de Contas da União. O TCU, conforme divulgou o jornal O Estado de S. Paulo, afirma que estas indicações são irregulares, pois contrariam os parâmetros preconizados na lei federal 9.727 de 2019. A lei, promulgada pelo presidente Jair Bolsonaro, dispõe sobre os critérios, o perfil profissional e os procedimentos gerais a serem observados para a ocupação dos cargos em comissão.

Nota: Ex-ministros elogiam relatório do TCU que apontou irregularidades em nomeações de Salles no Meio Ambiente

O processo de militarização dos cargos de livre nomeação no ICMBio começou em 2019. Primeiro, foram as diretorias, depois as antigas coordenações regionais. Em julho daquele ano, o boato era que o 2º tenente da PM do Maranhão, Antonio Victor Moreira Gonçalves, iria assumir a gestão do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Acabou não acontecendo e quem assumiu a vaga foi o contador Lucas Garcez Gomes, formado em turismo, coach e especialista em auditoria e finanças. Na mesma portaria, houve a nomeação da produtora rural Maira Santos de Souza para chefiar o Parque Nacional da Lagoa do Peixe, no Rio Grande do Sul. Logo em seguida, em outubro de 2019, o ato foi barrado pela Justiça.

 

Leia Também 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
14 de outubro de 2019

Justiça derruba nomeação de produtora rural à chefia do Parque da Lagoa do Peixe

4ª Vara Federal de Porto Alegre acatou pedido do MPF e afastou Maíra Santos de Souza da chefia da unidade de conservação. A decisão é liminar

Notícias
2 de julho de 2019

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses terá PM como chefe

O coronel Homero de Giorge Cerqueira iniciou as nomeações de policiais militares para o comando dos parques e reservas. Em Santa Catarina, militar assumirá coordenação regional 

Notícias
20 de outubro de 2021

Desmatamento na Amazônia já chega a quase 9 mil km² em 2021, mostra Imazon

Somente em setembro foram destruídos 1.224 km² de floresta, área equivalente a mais de 4 mil campos de futebol por dia. Números sãos os maiores em 10 anos

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta