Notícias

Meros serão protegidos até 2023

Espécie criticamente ameaçada de extinção ganhou mais oito anos de moratória. Pesca e reprodução lenta dificulta reposição da espécie.

Daniele Bragança ·
21 de outubro de 2015 · 9 anos atrás
Moratória do mero foi prorrogada até 2023. Crédito: Áthila Bertoncini.
Moratória do mero foi prorrogada até 2023. Crédito: Áthila Bertoncini.

O gigante e pacífico mero (Epinephelus itajara) será protegido até 2023. A moratória que proíbe sua captura e venda existe desde 2002 e foi já foi  prorrogada três vezes. A portaria que deu mais 8 anos de prazo de proteção ao “senhor das pedras” foi um dos últimos atos feitos pelo Ministério da Pesca antes deste ser incorporado ao Ministério da Agricultura, na última reforma ministerial.

“A renovação da Portaria que protege o mero é uma conquista compartilhada pelos pesquisadores do Projeto Meros do Brasil que juntamente com a ONG Oceana e outros pesquisadores de renome no país subsidiaram a Instrução Normativa através das pesquisas com os meros, produzindo resultados, muitos desses inéditos para o Brasil“, diz Matheus Freitas, presidente do Instituto Meros do Brasil, Instituto que  formado por grupos de pesquisadores que trabalham na conservação do Epinephelus itajara.

Protegido há 13 anos, o mero é um peixe de crescimento lento, que pode chegar a dois metros e meio de comprimento e pesar 400 kg. Como é manso e habita regiões rasas, o animal é um alvo fácil dos pescadores.

Não demorou para a população da espécie decair tanto ao ponto de chegar a ser considerado criticamente ameaçado de extinção, segundo a  avaliação da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, em inglês) e do Instituto Chico Mendes (ICMBio). E é exatamente por isso que ele foi o primeiro peixe a ser protegido por uma moratória.

A facilidade de captura e o crescimento lento da espécie explicam o fato da espécie estar criticamente ameaçada de extinção. O mero só chega a maturidade sexual entre os 4 e 7 anos de idade.

Leia Também
Meros serão protegidos por mais três anos
Baía de riquezas
O “Senhor das Pedras” – um gigante ameaçado

  • Daniele Bragança

    Repórter e editora do site ((o))eco, especializada na cobertura de legislação e política ambiental.

Leia também

Colunas
11 de julho de 2006

O “Senhor das Pedras” – um gigante ameaçado

Grandes e dóceis, os meros já são peixes raros na costa brasileira. Ibama prevê multas aos caçadores. Mas além de fraca, a medida perde validade em 2007.

Notícias
25 de outubro de 2012

Meros serão protegidos por mais três anos

Proibição de capturar peixe criticamente ameaçado de extinção continuará até 2015. Pesca e reprodução lenta dificulta reposição da espécie.

Notícias
24 de julho de 2024

Os tubarões-martelo estão de volta ao arquipélago de Alcatrazes!

Pesquisa registra aumento do avistamento de tubarões-martelo no Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes, no litoral norte de São Paulo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários 3

  1. Afonso Jorio diz:

    Já se reproduz e cresce em cativeiro, portanto não está mais em risco de extinçao


    1. AAA diz:

      Vc está louca, querida.


  2. jorge diz:

    Estao matando muitos desses em.buzios rj so peixe de 80 kilos pra cima