Reportagens

BR-163: longe de ser sustentável

Unidades de conservação ao longo da rodovia Cuiabá-Santarém são recordistas de incêndios. O Eco montou um mapa interativo com imagens do desmatamento e das queimadas.

Redação ((o))eco ·
24 de novembro de 2008 · 14 anos atrás
Fonte: BDQueimadas/INPE - Arte: O Eco
Fonte: BDQueimadas/INPE – Arte: O Eco
Desde de 2006, o governo Lula vem repetindo a ladainha de que a rodovia  Cuiabá – Santarém, a famosa BR 163, é um exemplo de sustentabilidade. Ali foram criadas gigantescas unidades de conservação, como as Florestas Nacionais de Jamanxin, Altamira e Trairão, que juntas somam mais de 10 milhões de hectares protegidos. No entanto, números do Inpe levantados pelo O Eco mostram que nos três últimos anos, as áreas protegidas ao longo da BR 163 estão no topo entre aquelas com maior número de focos de incêndio.

O caso da Floresta Nacional Jamanxin, com 1.3 milhão de hectares no município de Novo Progresso, é dos mais significativos. Desde que foi criada em 2006, ela é a campeã nacional de queimadas. No grafico ao lado é possível ver que o número de focos de incêndio vem diminuindo, mas este ano Jamanxim só perde em quantidade de queimadas da Chapada Diamatina. 

 A mesma tendência demonstrou o Imazon em seu último boletim Transparência Florestal na Amazônia. De acordo com os dados do Instituto, em setembro, a Flona Jamanxin e Altamira, além da Reserva Biológica das Nascentes da Serra do Cachimbo, estão entre as 5 unidades de conservação com maiores índices de desmatamento.

Para ter um retrato completo do que está ocorrendo às margens da BR 163, O Eco preparou um mapa interativo que mostra com fotos e dados dos focos de calor a dimensão das queimadas e desmatamentos nas Flonas Jamanxin e Altamira.

CLIQUE AQUI E BAIXE O MAPA (Arquivo KMZ 227 kb, abra com Google Earth) 

Veja no vídeo abaixo o que vc pode ver no mapa

Quando o arquivo estiver aberto no seu Google Earth, clique diretamente nos ícones de “O Eco” e nas  “Fotos 1, 2…” para ver o conteúdo.

Utilize também o painel ‘Meus lugares’ para ver todo o conteúdo. Abaixo, tudo o que você pode ver no mapa:

– Fotos e dados;

– Imagens georeferenciadas;

– Queimada de agosto de 2008 (imagem de satélite sobreposta – Sensor MODIS)

– Focos de incêndio entre 1º de agosto e 30 de novembro (focos captados pelo Inpe; clique nos ícones vermelhos para ver dia, hora e vegetação afetada)

VEJA MAIS SOBRE INCÊNDIOS NAS UCS NO MONITOR O ECO

Leia também

Salada Verde
16 de agosto de 2022

Brasil volta às urnas sem a opção de “candidatura verde” em 2022

A lacuna de candidaturas ligadas às propostas ambientais ocorre mesmo com a pauta do meio ambiente sendo uma das mais debatidas pela sociedade

Notícias
16 de agosto de 2022

Alvo de imbróglio jurídico, Parque Cristalino II perde quase 900 hectares em queimada ilegal

Ainda não é possível dizer se incêndio foi intencional, mas organizações alertam para “coincidência” entre fato e decisão da justiça pela extinção da unidade

Reportagens
16 de agosto de 2022

Plantio indiscriminado de árvores descaracteriza savanas em vez de restaurá-las, alertam cientistas

Em edição especial da revista Science, pesquisadores argumentam que a recuperação de áreas degradadas de Savana requer soluções mais complexas, e que considerem as especificidades do bioma

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta