Reportagens

O negócio da conservação

Duas ferramentas acabam de ser lançadas para orientar empresariado quanto à adoção de políticas corporativas mais importantes para conservação.

Thiago Camara ·
25 de outubro de 2010 · 14 anos atrás

Em mais um dia da Convenção da ONU sobre a Biodiversidade, no Japão, a tecnologia se apresenta como principal aliada da conservação. Duas ferramentas recém lançadas pretendem ser fonte de consulta para empresários, governos e órgãos ambientais.

O Sistema Integrado de Avaliação da Biodiversidade (IBAT) para o negócio é uma ferramenta que fornece dados sobre os biomas de diversas áreas do planeta. Mas não é um conteúdo qualquer. Locais de alta prioridade para a conservação e áreas essenciais da biodiversidade estão entre as informações do site para que os empresários saibam como adotar e implementar políticas corporativas visando um melhor sistema de gestão ambiental. Quem quiser ter acesso a esses dados precisa se cadastrar no site.

Esta grande quantidade de registros só foi possível pela parceria entre o IBAT e organismos da ONU e da UNESCO e também com o Banco de Dados Mundial de Áreas Protegidas (WDPA). Só que não pára por aí. Com ligação direta com IBAT, o site A a Z, Áreas de importância para a biodiversidade, também reúne informações preciosas. O catálogo traz de forma organizada o histórico de áreas protegidas em todo o mundo, quais são elas e ainda a relevância para os negócios de cada área. Não é necessária inscrição no site para começar a pesquisa.

Mais uma vez a tecnologia assume a função de facilitar a nossa vida para a preocupação com o meio ambiente. Se a funcionalidade destas ferramentas vai ficar só no ambiente digital já é outra história. Até o dia 29 de outubro esforços estão sendo feitos para que a Convenção da ONU sobre a biodiversidade faça deste ano de 2010 um marco ou, pelo menos, um pontapé inicial para dias de mais consciência e cuidado com ambiente que nos cerca. (Thiago Camara)

Leia também

Salada Verde
22 de abril de 2024

Livro destaca iniciativas socioambientais na Mata Atlântica de São Paulo

A publicação traz resultados do Projeto Conexão Mata Atlântica em São Paulo, voltados para compatibilização de práticas agropecuárias com a conservação da natureza

Salada Verde
22 de abril de 2024

Barcarena (PA) é o primeiro município a trabalhar a cultura oceânica em 100% da rede pública de ensino

Programa Escola Azul incentiva instituições de ensino de todo o país a integrar a rede e implementar cultura oceânica nas escolas. Mais de 290 escolas de todo o Brasil participam do projeto

Reportagens
22 de abril de 2024

Um macaco sem floresta na capital do Amazonas

Símbolo de Manaus, o sauim-de-coleira corre risco de desaparecer da cidade amazônica, ameaçado pelo avanço da urbanização desordenada

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.