Reportagens

Fundo protege mangues da Guanabara

Parceria entre ICMBio e SOS Mata Atlântica viabiliza aporte financeiro constante para a região mais preservada da baía mais famosa do país. 

Thiago Camara ·
15 de dezembro de 2010 · 12 anos atrás
Contorno amarelo marca os limites da APA Guapimirim
e a linha vermelha, os limites da Estação Ecológica Guanabara.
Clique nos pontos amarelospara ler informações georeferenciadas,
como os pontos onde foram encontrados sinais de poluição.
Navegue utilizando os cursores à direita


Visualizar Guapamirim em um mapa maior

No estado do Rio de Janeiro restam 18, 3% de Mata Atlântica. Parte desses remanescentes estão localizados na Área de Proteção Ambiental (APA) Guapimirim e na Estação Ecológica Guanabara. A paisagem é exuberante e pouco conhecida. Para viabilizar a sustentabilidade dessas unidades de conservação foi lançado no dia 9 de dezembro, o Fundo Guanabara, um aporte financeiro constante para auxiliar a gestão das áreas e estimular pesquisas na região. Reservas federais, ambas são administradas pelo Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio). Já a gestão do fundo e o repasse, fica sob responsabilidade da Fundação SOS Mata Atlântica. O programa faz parte do Fundo pró-Unidades de Conservação Marinhas proposto pela ONG.

“Todo o entorno da baía sofreu com o processo de industrialização e urbanização descontrolada. O único trecho que sobrou, conservado, é das áreas da APA e da ESEC. Os principais desafios que estamos enfrentando são mais uma onda de industrialização, com a chegada da indústria do petróleo à nossa região. Nosso principal desafio é manter a qualidade ambiental desse último relíquito de vegetação nativa da BG frente a essa nova leva de industrialização que se avizinha”, explica Breno Herrera, Chefe da APA Guapimirim.

Confira o slide show com fotos da região. (clique em play para ouvir narração e entrevistas. Créditos das fotos: Thiago Câmara e Leornardo Milano/ICMBio. Música: Alexandre Klinke)

Entrevista com  Breno Herrera, Chefe da APA Guapimirim




Leia também

Reportagens
5 de dezembro de 2022

Apoio de PT a Lira representa desafio para pauta ambiental na Câmara

Para analista, deputado é o herdeiro da política da boiada de Bolsonaro; deputado petista diz que apoio não leva partido a recuar de suas posições

Reportagens
5 de dezembro de 2022

COP15 pode definir mecanismo para proteger áreas em alto mar

Bráulio Dias também avalia que o novo governo deve fazer o Brasil retomar seu protagonismo global em conservação da biodiversidade

Salada Verde
2 de dezembro de 2022

Lula afirma que deve criar “Secretaria dos Povos Originários” com status de um Ministério

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (02), o presidente eleito esclareceu que fará os anúncios dos nomes do primeiro escalão depois de ser diplomado, em 12/12

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta