Reportagens

Bolívia: 1,8 milhões de hectares de florestas perdidos em 10 anos

Expansão da agropecuária é o principal fator de desmatamento, Unidades de conservação e territórios indígenas sofrem com o desmatamento.

Giovanny Vera ·
3 de dezembro de 2012 · 9 anos atrás

Mapa de Desmatamento das Terras Baixas e Yungas da Bolívia. Você pode ampliar e navegar pelo mapa usando seu mouse ou os controles no canto inferior direito. Crédito: FAN Bolivia

Entre os anos 2000 e 2010 na Bolívia foram desmatados 1,8 milhões de hectares de florestas, de acordo com o Mapa de Desmatamento das Terras Baixas e Yungas da Bolívia, estudo feito pela Fundação Amigos da Natureza (FAN). Deste total, 908 mil hectares se perderam entre 2000 e 2005, e outras 912 mil entre os anos de 2005 e 2010.

No ano de 2010, na Bolívia as florestas de terras baixas (até 1.000 metros de altitude) e os yungas (região andina tropical, entre 1.900 e 3.800 metros de altitude) ocupavam 499.622 km2, quase 45% da superfície do país.

A pesquisa mostra que a Amazônia não foi a mais afetada pelo desmatamento na Bolívia. Ela teve desmatados um total de 295 mil hectares entre 2000 e 2010 (16%), sendo superada pela região Chiquitania, com mais de 1 milhão de hectares perdidos (56%), e a região do Chaco, com 447 mil hectares (25%), ambas entre 2000 e 2010. Já a região Yungas perdeu 52 mil hectares (3%).

Desmatamento em territórios indígenas. Crédito: FAN Bolivia
Desmatamento em territórios indígenas. Crédito: FAN Bolivia
“Este estudo deve promover o diálogo entre os interessados em nossas florestas, para gerar mais pesquisas sobre métodos para detectar o desmatamento de forma precisa e barata, e para discutir com as autoridades onde se pode e onde não se pode desmatar”, disse Humberto.

 

  • Giovanny Vera

    Giovanny Vera é apaixonado pela área socioambiental. Especializado em geojornalismo e jornalismo de dados, relata sobre a Pan-Amazônia.

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta