Reportagens

Bolívia: 1,8 milhões de hectares de florestas perdidos em 10 anos

Expansão da agropecuária é o principal fator de desmatamento, Unidades de conservação e territórios indígenas sofrem com o desmatamento.

Giovanny Vera ·
3 de dezembro de 2012 · 9 anos atrás

Mapa de Desmatamento das Terras Baixas e Yungas da Bolívia. Você pode ampliar e navegar pelo mapa usando seu mouse ou os controles no canto inferior direito. Crédito: FAN Bolivia

Entre os anos 2000 e 2010 na Bolívia foram desmatados 1,8 milhões de hectares de florestas, de acordo com o Mapa de Desmatamento das Terras Baixas e Yungas da Bolívia, estudo feito pela Fundação Amigos da Natureza (FAN). Deste total, 908 mil hectares se perderam entre 2000 e 2005, e outras 912 mil entre os anos de 2005 e 2010.

No ano de 2010, na Bolívia as florestas de terras baixas (até 1.000 metros de altitude) e os yungas (região andina tropical, entre 1.900 e 3.800 metros de altitude) ocupavam 499.622 km2, quase 45% da superfície do país.

A pesquisa mostra que a Amazônia não foi a mais afetada pelo desmatamento na Bolívia. Ela teve desmatados um total de 295 mil hectares entre 2000 e 2010 (16%), sendo superada pela região Chiquitania, com mais de 1 milhão de hectares perdidos (56%), e a região do Chaco, com 447 mil hectares (25%), ambas entre 2000 e 2010. Já a região Yungas perdeu 52 mil hectares (3%).

Desmatamento em territórios indígenas. Crédito: FAN Bolivia
Desmatamento em territórios indígenas. Crédito: FAN Bolivia
“Este estudo deve promover o diálogo entre os interessados em nossas florestas, para gerar mais pesquisas sobre métodos para detectar o desmatamento de forma precisa e barata, e para discutir com as autoridades onde se pode e onde não se pode desmatar”, disse Humberto.

 

  • Giovanny Vera

    Giovanny Vera é apaixonado pela área socioambiental. Especializado em geojornalismo e jornalismo de dados, relata sobre a Pan-Amazônia.

Leia também

Salada Verde
3 de dezembro de 2021

Paraná pretende reativar trecho brasileiro de trilha histórica que liga o Atlântico ao Pacífico

Chamada de Caminhos do Peabiru, trilha tem 1.550 no trecho paranaense, que vai de Paranaguá a Guaíra. Caminho era usado por incas e guaranis, antes da colonização

Notícias
3 de dezembro de 2021

Amapá vende terras públicas invadidas a R$ 46 o hectare

Estado possui mais de 2,5 milhões de hectares de áreas ainda não destinadas. Cerca de 50% deste total é classificado como de importância biológica extremamente alta

Reportagens
3 de dezembro de 2021

Novo Código de Mineração propõe aprovação automática de milhares de processos parados na ANM

Proposta pode afetar mais de 90 mil requerimentos que aguardam aprovações técnicas e ambientais; medida ainda interfere na criação de unidades de conservação e dificulta demarcação de terras indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta