Reportagens

De novo na mata pelo projeto Carnívoros do Iguaçu

O fotógrafo Adriano Gambarini comemora 15 anos de participação em pesquisas com onças-pintadas cobrindo mais uma campanha no sul do Brasil

Adriano Gambarini ·
5 de março de 2015 · 7 anos atrás
Primeira onça-pintada registrada por armadilha fotográfica no projeto, setembro 2009. Fotos: Adriano Gambarini.

Inicio mais um trabalho com onça-pintada. Este ano comemoro 15 anos desde minha primeira participação numa campanha de captura, aparelhamento e estudo de onças-pintadas no Brasil. E não poderia ter outro lugar para comemorar senão o Parque Nacional do Iguaçu, um lugar que não precisa de apresentações e onde aconteceu uma das mais importantes ações de pesquisa com o maior felino das Américas. No inicio da década de 90, Peter Crawshaw iniciou o projeto Carnívoros do Iguaçu. Ele e seus pesquisadores associados produziram uma série de informações biológicas e ecológicas sobre diversas espécies de carnívoros da Mata Atlântica, principalmente a onça-pintada, motivo principal de sua dedicação. Seus estudos embasaram e incentivaram toda uma geração de profissionais que assumiram a importante missão de pesquisar a espécie em várias partes do Brasil e, assim, continuar o seu legado.

Os altos e baixos relacionados à perpetuação de um projeto dessa envergadura e o compromisso em gerar respostas efetivas à situação desta que é a mais meridional população de onças-pintadas no Brasil propiciaram que o Projeto Carnívoros do Iguaçu renascesse em 2009, a partir de uma parceria inédita entre instituições públicas e privadas envolvendo a exploração turística do Parque.

Entre os objetivos do projeto, executado pelo Parque Nacional do Iguaçu, estão estimar a população de onças-pintadas na região, identificar e quantificar as ameaças diretas e indiretas sobre as onças e as suas presas naturais, e avaliar os impactos das onças sobre a criação de animais domésticos e outros conflitos com as comunidades da região.

Ao longo dos próximos dias vocês poderão nos acompanhar em mais esta campanha de captura de onça que eu tenho o privilégio de documentar. Um trabalho que chega junto ao Dia Mundial da Vida Selvagem, comemorado dia 03 de março. Aliás, tomo a liberdade de substituir ‘Selvagem’ por ‘Silvestre’. Está mais do que na hora de não mais usar palavras que tenham conotação negativa às onças. De ‘selvagem’, elas não têm nada. Talvez o adjetivo caiba melhor a nós, que perseguimos este bicho por um capricho inexplicável.

Assim, parabéns a todos os animais silvestres que temos a honra de respeitar.

Os laços já estão instalados e a partir desta noite teremos um longo trabalho pela frente!

Equipe do projeto:

  • Apolonio Rodrigues, Jorge Pegoraro, Marina Xavier da Silva, Marcela F.D. Moraes, Mauro da Costa.
  • Equipe de Campo: Marina – Bióloga e coordenadora, Marcela – Veterinária, Mauro – Assistente de campo.

Parceiros do Projeto:

Galeria: 

Mata Atlântica no Parque Nacional do Iguaçu. Foto: Adriano Gambarini.
Cataratas do Iguaçu. Foto: Adriano Gambarini
Maurinho sobe em uma árvore para instalar sensor de disparo do laço. Foto: Adriano Gambarini
Araçari-poca (Selenidera maculirostris). Foto: Adriano Gambarini
Equipe do projeto monta laço em trilha do parque, na área onde está havendo visualização de onça. Foto: Adriano Gambarini

 

 

 

Leia também
A onça pintada ainda tem chance?
George Schaller: “As pessoas querem amar a onça-pintada
Um rodízio para as onças

 

 

 

  • Adriano Gambarini

    É geólogo de formação, com especialização em Espeleologia. É fotografo profissional desde 92 e autor de 14 livros fotográfico...

Leia também

Análises
18 de fevereiro de 2015

Um rodízio para as onças

As onças são mais sociáveis do que afirma nossa vã filosofia. São capazes até de dividir uma suculenta carcaça de vaca adulta entre 7 onças.

Reportagens
9 de outubro de 2014

George Schaller: “As pessoas querem amar a onça-pintada”

Em entrevista exclusiva a ((o))eco, o legendário biólogo reflete sobre a carreira, o amor pela conservação e por motivar as novas gerações.

Colunas
29 de março de 2010

A onça pintada ainda tem chance?

Projeto Carnívoros do Iguaçu, que há duas décadas une forças de brasileiros e argentinos, entra em 2a fase e pode garantir sobrevivência ao felino no Sul.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta