Reportagens

Os donos do planeta

Os cientistas provaram, mais uma vez, a insignificância do ser humano neste planeta. Estamos de passagem. O mundo é dos insetos

Peter Moon ·
27 de setembro de 2022

Esta semana foi anunciada uma descoberta para lá de curiosa! Pesquisadores resolveram esmiuçar quase 500 estudos sobre formigas disponíveis na literatura científica, abrangendo todos os continentes, seus principais biomas e habitats, em busca dos dados mais precisos sobre o total de formigas no planeta. Chegaram a um número quase inconcebível: 20 quatrilhões de formigas, ou seja, o número 20 seguido por 15 zeros. Trata-se de uma estimativa conservadora, como os próprios autores afirmam. Ou seja, o número real de formigas no planeta deve ser (muito?) maior.

Mas o que significa tal quantidade: 20 quatrilhões de formigas? Para cada um dos 8,5 bilhões de seres humanos, por exemplo, a biosfera abriga a qualquer momento um mínimo de 2,35 milhões de formigas.

“É inimaginável”, afirma Patrick Schultheiss, o líder do estudo e pesquisador da Universidade de Würzburg. “Simplesmente não conseguimos imaginar 20 quatrilhões de formigas em uma pilha, por exemplo.”

O mundo é das formigas?

Será mesmo? Para estabelecer tal cálculo com precisão, seria necessário conhecer o tamanho médio e o total de formigas de cada uma das 13.700 espécies conhecidas (de um total estimado em 22 mil). Segundo o recém-falecido biólogo Edward Wilson, uma sumidade mundial em formigas, os indivíduos das menores espécies medem 0,75 milímetros, enquanto os das maiores têm até 5,2 centímetros.

Ora, assumindo que todas as formigas medem apenas 0,75 milímetros, caso colocássemos 20 quatrilhões de formigas em fila, ela mediria 15 quatrilhões de milímetros, ou 15 trilhões de metros, ou 15 bilhões de quilômetros, o equivalente a 375 mil vezes a circunferência da Terra, ou 122 vezes a distância média da Terra a Marte, ou ainda quase três vezes a distância média entre a Terra e Plutão. Como o tamanho médio de todas as formigas é necessariamente maior que 0,75 milímetros, a pilha real seria muito maior.

E quanto pesam todas as formigas do planeta? Os autores do estudo fornecem a resposta: 20 quatrilhões de formigas pesam 12 milhões de toneladas. Trata-se, novamente, de uma estimativa conservadora, pois o número real pode chegar aos 70 milhões de toneladas.

O mundo é das aranhas?

12 milhões de toneladas de formigas é uma massa imensa, porém minúscula diante das 400 a 800 milhões de toneladas de insetos predados todos os anos pelas 21 quatrilhões de aranhas (de 50 mil espécies) estimadas em 2017.

Ou seja, as aranhas consomem anualmente entre 1,4 e 2,8 vezes a massa total da Humanidade!

Mas espere um pouco. Não parece um contrasenso? Se as 20 quatrilhões de formigas vivem em colônias com dezenas de milhares de indivíduos, e as 21 quatrilhões de aranhas são caçadoras solitárias, como podem existir tantas aranhas quantas formigas?

A resposta se encontra na longevidade evolutiva das aranhas. Assim que os primeiros insetos surgiram, faz uns 400 milhões de anos, logo atrás vieram as aranhas, seus predadores naturais. Desde então, as aranhas vêm acompanhando a evolução de TODOS os insetos – sendo que as formigas são bem mais recentes: surgiram entre 140 e 168 milhões de anos atrás.

O mundo é dos insetos?

A quantidade estimada de insetos no planeta miniaturiza a quantidade de formigas (ou de aranhas) em três ordens de grandeza. Wilson (novamente ele) estimou certa vez em 10 quintilhões o total de insetos. Ou seja, para cada formiga ou aranha há 500 insetos de quase 1 milhão de espécies descritas (de um total que pode chegar a 7 milhões).

Agora respire fundo. Faça uma pausa para meditar. Se você ficou zonzo no meio de tantas estimativas, confesso que eu também. Afinal, como colocar significado em números que de tão descomunais tornam-se incompreensíveis?

Ao meu ver, a lição aqui é uma só. O mundo pertence aos artrópodes. Eles perfazem de 5 a 10 milhões de espécies, o que engloba os insetos, aranhas, escorpiões, ácaros, centopeias e muitas outras. Nós, humanos, estamos apenas de passagem, e há bem pouco tempo. Quando, e se, um dia nossa espécie desaparecer, os artrópodes continuarão muito bem, obrigado.

PS: Por falar na história evolutiva das formigas, uma curiosidade. Fique sabendo que o fóssil mais antigo que se conhece de uma formiga é brasileiro! Cariridris bipetiolata foi achada nos calcários da Chapada do Araripe, entre o Ceará e Pernambuco, e tem 115 milhões de anos.

  • Peter Moon

    Peter Moon é um repórter científico, historiador da ciência e pesquisador da história natural da América do Sul

Leia também

Reportagens
9 de dezembro de 2022

Ibama multa proprietário que domesticou araras azuis para atrair turistas

Aves eram usadas por empreendimento turístico para atrair visitantes e moravam em um carro velho. Fiscais encontraram comida inadequada usada para alimentar as araras

Reportagens
9 de dezembro de 2022

Mato Grosso se consolida como reduto de atos golpistas na Amazônia Legal

Afastamento de prefeito e prisão de empresário com registro de CAC reforçam o estado como um dos centros de planos e financiadores de atos golpistas que questionam eleição de Lula

Notícias
9 de dezembro de 2022

Lula vai herdar cerca de 5 mil km² do desmatamento causado pelo governo Bolsonaro

Somente em novembro, Amazônia perdeu 555 km² de florestas. O número, atualizado nesta sexta-feira (9) pelo INPE, é 123% maior que novembro de 2021

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta