Salada Verde

Rio ganha nova área protegida

Parque Estadual da Costa do Sol, na Região dos Lagos, é criado através de decreto do governador e deve atrair turistas para suas restingas.

Redação ((o))eco ·
25 de abril de 2011 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Felipe Lobo

Restinga de Massambaba. Arraial-do-Cabo. Foto: Marco Anton
Restinga de Massambaba. Arraial-do-Cabo. Foto: Marco Anton
Rio – Noticiado em ((o))eco no já longínquo mês de janeiro de 2010, o Parque Estadual da Costa do Sol foi, finalmente, criado. No último dia 15, o governador do estado do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, assinou o decreto que oficializa a primeira unidade de conservação com estas características na Região dos Lagos Fluminense. Dono de 10 mil hectares, ele guarda em seus limites a Restinga de Massambaba, lagoas, quinze ilhas costeiras e áreas descontínuas de cinco municípios.

Conhecida por seus atrativos naturais, a região tem enorme potencial turístico, e o investimento no parque será também voltado a esta direção, como prevê o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), lei que rege as áreas protegidas no país. Ao todo, o Fundo Mata Atlântica vai liberar 10 milhões de reais, usados na construção de subsedes, centro de pesquisas e centro de visitantes. Em comunicado oficial, o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Minc, prometeu implementação.

Formicivora fêmea. Foto: Luiz Freire
Formicivora fêmea. Foto: Luiz Freire
“O Parque da Costa do Sol não será um parque apenas no papel. Vamos fazer obras de infraestrutura: como se trata de um parque segmentado, ele terá várias sedes. Estamos em entendimento com o Batalhão Florestal, cujos policiais atuarão como guarda-parques nas nossas unidades de conservação. Além disso, o Parque da Costa do Sol, por se tratar de uma unidade de proteção integral, receberá recursos de compensação federal, ou seja, para cada plataforma petrolífera, a Petrobras deverá investir 1% do custo da construção de cada plataforma nas unidades de conservação”, disse.

A unidade, que pretende conservar ecossistemas na lista dos mais ameaçados do estado, como as restingas e uma rara formação vegetal situada em Búzios, tem mais da metade da área na Restinga de Massambaba, em Saquarema. Os sítios arqueológicos com vestígios de sambaquis são uma boa dica para quem ama a natureza e, ao mesmo tempo, se interessa pela história milenar do local.

Clique aqui para baixar o mapa do parque

Saiba Mais:

O parque bronzeado do Rio de Janeiro
Pacote de bondades fluminenses

Links:

Secretaria de Estado do Ambiente

Leia também

Notícias
7 de dezembro de 2021

Movimento contra a especulação imobiliária abraça a Lagoa de Itaipu

Sociedade civil de Niterói protesta contra especulação imobiliária e pede para que o poder público não licencie nenhuma obra no entorno da lagoa

Notícias
7 de dezembro de 2021

Desmatamento está diretamente associado a baixo índice de progresso social na Amazônia

Municípios que mais desmataram no bioma Amazônico registram Índice de Progresso Social (IPS) 21% menor que o índice nacional, mostra estudo conduzido pelo Imazon

Notícias
7 de dezembro de 2021

Websérie de ((o))eco mostra natureza que resiste na Baía de Guanabara

"Guanabara: baía que resiste" estreia nesta terça-feira com histórias inspiradoras sobre conservação e soluções baseadas em natureza na região da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta