Salada Verde

GLO ambiental não será renovada, anuncia Mourão

A operação acabou nesta sexta-feira (15). Atuação de militares não resultou em diminuição do desmatamento na Amazônia, mesmo com efetivo e orçamento maiores que dos órgãos ambientais

Daniele Bragança ·
15 de outubro de 2021 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

A operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) na Amazônia chegou ao fim nesta sexta-feira (15) e não será renovada. A confirmação foi feita pelo vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que preside o Conselho Nacional da Amazônia Legal, responsável pela operação. 

“As Forças Armadas continuam a prestar apoio logístico, de comunicações e de inteligência. O Ministério do Meio Ambiente, que teve o seu orçamento duplicado, repassa o recurso necessário para o Ministério da Defesa. Coordenação feita dentro do grupo gestor e pronto, segue o baile”, disse Mourão.

A GLO ambiental custou 50 milhões aos cofres públicos.

Nesta última operação, iniciada em 28 de junho e prevista para acabar no dia 31 de agosto, foi estendida até agora. O esforço, como usado em 2019 e 2020, não rendeu resultados no desmatamento. Apesar da queda de 32% registrada em agosto pelo Sistema de Alerta do INPE, o Deter, o impacto não foi suficiente para corrigir a trajetória dos números. No acumulado do ano, os números de 2021 batem com os apresentados em 2020, indicando uma estabilidade alta do desmatamento, que deve bater, de novo, acima dos 10 mil quilômetros quadrados perdidos no ano. Os dados oficiais devem sair no começo de novembro. 

  • Daniele Bragança

    Repórter e editora do site ((o))eco, especializada na cobertura de legislação e política ambiental.

Leia também

Notícias
29 de junho de 2021

Militares voltam a atuar na Amazônia, por apenas 2 meses

Bolsonaro autorizou retomada de uma nova operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) ambiental, mesmo com os baixos resultados da 1ª e 2ª GLO

Salada Verde
29 de maio de 2024

Expansão da soja no leste amazônico provocou perda de R$10 bi em serviços ambientais

Desmate e aumento das áreas agrícolas têm diminuído a capacidade da floresta de oferecer benefícios à população, mostra estudo. Cifra refere-se aos últimos 36 anos

Salada Verde
29 de maio de 2024

Mais de 150 macacos morrem no México em meio ao calor extremo

Pelo menos 157 bugios já morreram desidratados apenas no mês de maio e causa provável são as altas temperaturas no país, que chegaram à sensação térmica de 52º C

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.