Salada Verde

Governo quer diferenciar desmatamento legal do ilegal

Objetivo é identificar, em todos os biomas, as áreas de supressão de vegetação que foram autorizadas em conformidade com a lei florestal das que não foram autorizadas

Daniele Bragança ·
23 de setembro de 2018 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Foto: Ibama.

O Ministério do Meio Ambiente publicou na última sexta-feira (23) portaria que institui procedimento para calcular as áreas desmatadas com autorização do órgão ambiental. Atualmente, a única informação divulgada é de áreas desmatadas, sem saber se aquela derrubada foi feita ou não em conformidade com a lei florestal.

O Ibama ficará a cargo de reunir essa informação. O objetivo é unificar as informações relativas à supressão de vegetação nativa, que atualmente estão dispersas nas três esferas do governo. Segundo o MMA, a iniciativa contribuirá para a implementação dos compromissos brasileiros no contexto do Acordo de Paris. “Com a unificação dos dados, o país poderá medir e reportar de maneira adequada o avanço relativo ao compromisso de alcançar, na Amazônia brasileira, o desmatamento ilegal zero até 2030”, afirma a nota do ministério.

Ainda segundo a patas, a organização dos dados também beneficiará o setor agropecuário, “por promover o cumprimento de acordos setoriais que buscam desvincular o desmatamento de suas cadeias produtivas”.

Leia a portaria na íntegra.

*Com informações da Assessoria de Imprensa do Ministério do Meio Ambiente.

 

Leia Também 

Paz ameaça biodiversidade na Colômbia

Vídeo: Por que diminuir o desmatamento na Amazônia, por Paulo Barreto

Código Florestal é insuficiente para proteger biodiversidade do Cerrado

 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
25 de janeiro de 2018

Código Florestal é insuficiente para proteger biodiversidade do Cerrado

Estudo aponta que se a lei for aplicada, desmatamento poderá causar perdas na biodiversidade e serviços ecossistêmicos que não poderão ser compensados pela restauração florestal

Vídeos
28 de janeiro de 2018

Vídeo: Por que diminuir o desmatamento na Amazônia, por Paulo Barreto

O Pesquisador Sênior do Imazon, Paulo Barreto, lista os motivos pelos quais se deve lutar contra a derrubada da maior floresta do país. E não são poucos

Notícias
16 de setembro de 2018

Paz ameaça biodiversidade na Colômbia

Pesquisadores alertam sobre a necessidade de tomar medidas para evitar que retomada de áreas da guerrilha se torne um problema ambiental no país

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta