Salada Verde

Rio Grande do Sul unido contra a pesca de arrasto

Pescadores, governo e judiciário gaúchos pedem a volta de políticas que conservem estoques pesqueiros e o banimento definitivo dos arrastões no litoral do estado

Aldem Bourscheit ·
3 de junho de 2022
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Pescadores artesanais e industriais do Rio Grande do Sul estão entregando cartas aos candidatos à Presidência pedindo a volta de políticas para manter estoques pesqueiros, desmanteladas pelo governo Jair Bolsonaro, e o fim dos mundialmente danosos arrastões. Até esta semana, 25 entidades assinavam o documento. Frotas de Santa Catarina e de outros estados capturam peixes no litoral gaúcho.

A pesca de arrasto estava proibida no RS por uma lei estadual de 2018, mas acabou liberada por uma liminar de Kassio Nunes (STF), indicado por Bolsonaro, no fim de 2020. Como mostrou O Eco, o governo alegou que a medida defendia a soberania da União sobre o mar territorial e que leis semelhantes seriam combatidas. Balela. Amapá, Rio de Janeiro, Alagoas, Rio Grande do Norte, Maranhão, Ceará, Pará, São Paulo e Pernambuco também restringem arrastões.

Até agora, a Secretaria de Aquicultura e Pesca não regulamentou o arrasto no RS e o STF não julgou a validade de leis estaduais sobre esse tipo de pesca. No fim de abril, a Justiça Federal no RS atendeu a pedido da Procuradoria-Geral do Estado e publicou uma liminar suspendendo a autorização dos arrastões. A medida bateu de frente com a liminar de Kassio Nunes e aumentou a pressão por um julgamento da questão pela Corte Suprema.

  • Aldem Bourscheit

    Jornalista cobrindo histórias sobre Conservação da Natureza, Crimes contra a Vida Selvagem, Ciência, Comunidades Indígenas e ...

Leia também

Reportagens
17 de agosto de 2021

Brasil naufraga no controle da pesca de arrasto

A falta de estatísticas e o drible em informações técnicas se somam a maiores desregulamentação e influência privada no governo extremista de Jair Bolsonaro

Reportagens
18 de agosto de 2021

Desperdício do arrasto aumenta chances de extinção da vida marinha

Até 50 quilos de pescado são jogados fora para cada quilo desembarcado no país. A interrupção dos arrastões beneficia a ecologia e as economias. Países vetam a pescaria para proteger seus recursos

Notícias
28 de abril de 2022

Justiça concede liminar e Rio Grande do Sul volta a proibir pesca de arrasto

Justiça Federal acolheu o pedido da Procuradoria-Geral do Estado (PGE-RS). Fica proibida a pesca de arrasto das três até as 12 milhas náuticas na costa do estado

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta