Colunas

Fotografia: queimadas no Vale do Paraíba

Durante o mês de setembro tempo seco e ação do homem geram o problemas para a Defesa Civil. Ensaio de fotos revela luta contra as chamas.

14 de outubro de 2011 · 12 anos atrás
  • Victor Moriyama

    Victor Moriyama é um fotojornalista brasileiro baseado em São Paulo.

“O mês de Setembro não tem sido fácil para nós”, desabafou o chefe da Defesa Civil de São José dos Campos, José Benedito, cuja equipe chegou a atender a uma média diária de 3 a 5 ocorrências de queimadas na região. O tempo seco aliado a ação do homem são os principais causadores desses pesadelos. No Brasil, as queimadas e desmatamentos são responsáveis por até 75% das emissões de carbono. São elas que colocam o país entre os 10 maiores emissores do planeta, segundo o próprio.

Em escala nacional, o problema das queimadas no estado de São Paulo é menor, tanto em área quanto em dano, quando comparado a outros estados, como Bahia, Amazonas e Pará. Entretanto, o uso da queimada está enraizado em hábitos culturais das regiões interioranas do estado, como as práticas pecuárias de renovação de pastagens ou queima de lixo caseiro, que pode sair de controle. Assim, grandes queimadas são comuns na região do Vale do Paraíba. “Se as pessoas tivessem consciência do estrago que faz uma simples bituca de cigarro acesa jogada para fora do carro na estrada, elas até parariam de fumar,” lamenta Benedito

 

Leia também

Notícias
20 de fevereiro de 2024

Novos dados confirmam que destinação do lixo piorou sob Bolsonaro

Gestão recebeu 24,4% de resíduos despejados inadequadamente e entregou percentual de 26,2%; estabelecimentos inadequados saltaram de 72,2% para 77,6% do total

Reportagens
20 de fevereiro de 2024

MP entra na Justiça após três bugios morrerem eletrocutados na Região Metropolitana de Porto Alegre

Em apenas nove dias, três bugios morreram em contato com a rede elétrica. Dezoito estão sob cuidados médicos por tempo indeterminado. MPRS pede custeio do tratamento

Notícias
20 de fevereiro de 2024

Negociação entre governo e servidores ambientais tem avanços, mas segue sem acordo

Equiparação salarial com servidores da Agência Nacional de Águas ainda não foi acatada, mas governo acena com gratificações; nova reunião deve ser em meados de março

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.