Notícias

Pulando a cerca

Acompanhei visita de técnicos do ICMBio à Gruta dos Ecos, em Cocalzinho (GO). Quando chegamos, um grupo levado por agência de turismo preparava-se para entrar no local sem autorização e com equipamentos inadequados.

Aldem Bourscheit ·
5 de outubro de 2009 · 12 anos atrás

Último sábado (3) driblei o “vício” pelas montanhas fui conhecer a Gruta dos Ecos, em Cocalzinho, Goiás. Como a caverna está interditada desde 2001 devido ao turismo detonador que vinha sofrendo, fomos acompanhados pelo chefe do Cecav, Jocy Brandão, outros servidores do ICMBio e pelo espeleólogo Alexandre Lobo, pilotando câmeras e outros equipamentos para jogar luz na escuridão. Obra do destino, chegamos ao local que dá acesso à boca da caverna e topamos com um microônibus. Ali já encontramos do outro lado da cerca da fazenda quase duas dezenas de pessoas (foto abaixo), incluindo alunos, um professor e um guia de uma agência de turismo, todos de Anápolis, também em Goiás. Sem autorização para visitar o local e sem equipamentos adequados, alguns trajavam bermudas, tênis baixos e portavam pequeninas lanternas, o grupo pode apenas percorrer parte da trilha, observar a entrada da gruta e retornar. Professor e guia insistiram na visita, mas foram dissudiadidos pelo chefe do Cecav. Ficou claro no “debate” que o guia sabia da proibição, mas tem levado visitantes ao local. O motorista também deixou claro que aquela não era a primeira vez que fazia o trajeto. O problema é recorrente no Brasil, onde agências de turismo vendem pacotes para locais proibidos com a desculpa de que, assim, ajudam a preservar e conscientizar a população. Bobagem. Muitas vezes colocam em risco visitantes desavisados e causam sérios impactos aos atrativos. Realidade que precisa ser transformada, também com maior presença dos órgãos públicos.

foto: Aldem Bourscheit
  • Aldem Bourscheit

    Jornalista cobrindo histórias sobre Conservação da Natureza, Crimes contra a Vida Selvagem, Ciência, Comunidades Indígenas e ...

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta