Notícias

Produção de mel de abelha nativa começa a ser comercializada

Mel de abelha nativa sem ferrão da Mata Atlântica é bastante apreciado na alta gastronomia. Produto começa a ser vendido no Paraná.

Redação ((o))eco ·
20 de agosto de 2014 · 7 anos atrás

Abelhas Jataí trabalham na produção de mel. Foto: Wikipédia.
Abelhas Jataí trabalham na produção de mel. Foto: Wikipédia.

Cultivado na Área de Proteção Ambiental de Guaraqueçaba, chega esse mês aos mercados o mel de abelha nativa sem ferrão Jataí, produto apreciado na gastronomia. A comercialização é uma conquista dos produtores da Associação de Criadores de Abelhas Nativas da APA de Guaraqueçaba (Acriapa), criada em 2007 com objetivo de aliar geração de renda e conservação da biodiversidade.

Desde o nascimento da associação, há 9 anos, a Acriapa contou com o apoio técnico da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) para produzir 60 kg de mel por ano. Na colônia, são retirados no máximo um quilo de mel por comunidade de abelhas.

“O que começou como um pequeno projeto de meliponicultura (criação de abelhas nativas sem ferrão) hoje está crescendo e se tornando uma cooperativa capaz de gerar renda aos produtores locais e contribuir com o turismo de base comunitária”, diz Sueli Alves dos Santos, secretária da cooperativa e da associação.

A criação de abelhas nativas sem ferrão, conhecida como meliponicultura, é uma atividade de baixo impacto ambiental, pois é um modo de produção que minimiza a derrubada de árvores, usadas para abrigar colméias.

Prontas pro mercado

Por enquanto, a comercialização do mel se dá por meio de garrafinhas de vidro de 65 gramas com o custo de 12 reais + frete (O mel pode ser adquirido através do e-mail [email protected]). Em breve o produto estará disponível disponível em lojas de produtos alimentícios.

Os produtores moram em Áreas de Proteção Ambiental (APA), nas reservas Morro da Mina, Rio Cachoeira (em Antonina) e Serra do Itaqui (em Guaraqueçaba). O trabalho de apicultura está sendo financiado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e Pan American Development Foundation (PADF).

 

 

Leia Também
Desbancadas pelas africanas, abelhas sem ferrão ressurgem
Dicas de como ter uma alimentação mais sustentável
Aprenda a fazer hortas em sua casa

 

 

 

Leia também

Reportagens
27 de janeiro de 2022

Biólogo usa imagens de satélite e inteligência artificial para mapear quaresmeiras na Mata Atlântica

A detecção é possível por meio da coloração das flores da quaresmeira, cujos tons variam do magenta ao roxo. Para isso, utilizou imagens de satélite de acesso gratuito e o chamado deep learning, um recurso de inteligência artificial

Notícias
27 de janeiro de 2022

Polícia Federal investiga maus-tratos e apreende as girafas trazidas pelo BioParque

Em operação da PF acompanhada pelo Ibama, os policiais apreenderam as 15 girafas e investigam supostos maus-tratos aos animais. BioParque nega

Análises
27 de janeiro de 2022

Um lugar para as onças da Mata Atlântica na Década da Restauração

A Mata Atlântica é um pacote completo, com onças e tudo; é preciso urgentemente nos conscientizarmos que uma floresta sem bichos não tem futuro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta