Notícias

Os preciosos golfinhos-de-hector

A menor e mais rara espécie de golfinhos do mundo só pode ser encontrada na Nova Zelândia. Seus números só diminuem.

Redação ((o))eco ·
7 de novembro de 2014 · 7 anos atrás

Existem duas populações de golfinhos-de-hector ([i]Cephalorhynchus hectori[/i]) conhecidas, um em cada lado da Ilha do Sul da Nova Zelândia. Elas são divididas pelas águas profundas do Estreito de Cook e a ponta sudoeste da ilha. A espécie parece relutante ou incapaz de cruzar áreas de águas profundas. Foto:
Existem duas populações de golfinhos-de-hector ([i]Cephalorhynchus hectori[/i]) conhecidas, um em cada lado da Ilha do Sul da Nova Zelândia. Elas são divididas pelas águas profundas do Estreito de Cook e a ponta sudoeste da ilha. A espécie parece relutante ou incapaz de cruzar áreas de águas profundas. Foto:

O golfinho-de-hector (Cephalorhynchus hectori) são os menores e mais raros cetáceos do planeta, endêmicos das águas costeiras da Nova Zelândia. O habitat limitado deixa a espécie vulnerável às pressões das atividades humanas: a principal causa de mortalidade é o emaranhamento em redes de pesca de arrasto, seja ela comercial ou amadora. Outras ameaças incluem abalroamento por barcos, a poluição em seu habitat, o desenvolvimento costeiro e a mineração marítima. Divididos em 2 subespécies, estima-se que os golfinhos-de-hector do grupo Cephalorhynchus hectori maui têm uma população de apenas 55 indivíduos que estão em perigo crítico de extinção. A Lista Vermelha classifica a espécie como um todo ‘Em Perigo de Extinção‘.

 

 

Leia Também
O leopardo-das-neves está numa fria
Rinoceronte-negro: o tempo está se esgotando
Peixe-Napoleão: o protetor em perigo de extinção

 

 

 

Leia também

Notícias
14 de janeiro de 2022

Thiago de Mello, conhecido como o “poeta da floresta”, morre aos 95 anos

Poeta e jornalista amazonense cantou em prosa e verso sua luta pela preservação da maior floresta tropical do mundo

Reportagens
14 de janeiro de 2022

Venenos usados na soja seguem prejudicando a produção de frutas no Rio Grande do Sul

Agrotóxicos contra pragas resistentes ao glifosato contaminam e destroem plantios de uvas e outras economias no estado. Questão aguarda decisão judicial há mais de 1 ano

Análises
14 de janeiro de 2022

Monitoramento do comércio de combustível de aviação ajuda no combate ao crime ambiental

Desregulamentação e desestatização não pode significar abandono total do controle da distribuição e revenda, sob risco de aumentar o descaminho do combustível e sua utilização em atividades criminosas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta