Notícias

Atum-rabilho: caiu na rede, está em extinção

Um dos maiores predadores dos mares atlânticos corre o risco de desaparecer. A sobrepesca reduziu a população mundial da espécie pela metade.

Redação ((o))eco ·
28 de novembro de 2014 · 7 anos atrás

Cardume de atuns-rabilho ([i]Thunnus thynnus[/i]). Foto:
Cardume de atuns-rabilho ([i]Thunnus thynnus[/i]). Foto:

O atum-rabilho (Thunnus thynnus) é o maior dos peixes tunídeos (atuns), capaz de atingir até 3 metros de comprimento e 650 kg. Encontrado em todo Atlântico ocidental, o atum-rabilho é uma iguaria muito apreciada na culinária asiática e um único peixe pode atingir altos preços no mercado. Isto impulsionou a pesca que, dos anos 60 até hoje, foi responsável pelo declínio global da população em 51%. Apesar dos esforços de conservação ao longo da área de ocorrência do peixe, esta sobrepesca (aliada à pesca ilegal onde há proibição) ainda é a maior ameaça à espécie, que desaparece rapidamente nas redes e armadilhas. Por esta razão, a Lista Vermelha da IUCN considera o rabilho ‘Em Perigo‘ de extinção.

 

 

Leia Também
Deixe o panda-vermelho em paz
Os preciosos golfinhos-de-hector
O leopardo-das-neves está numa fria

 

 

 

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta