Notícias

Os gigantescos perigos para a tartaruga-de-couro

Uma espécie única de tartaruga encontra nas redes de pesca e na intensa captura de seus ovos, enormes ameaças à sua existência.

Redação ((o))eco ·
5 de dezembro de 2014 · 7 anos atrás

Um filhote de tartaruga-de-couro ([i]Dermochelys coriacea[/i]). Foto:
Um filhote de tartaruga-de-couro ([i]Dermochelys coriacea[/i]). Foto:

A tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea) é a maior de todas as tartarugas marinhas, com tamanho médio em torno de 2m de comprimento e 700 kg de peso. Espécie única do gênero Dermochelys, seu casco tem aparência e textura semelhantes ao couro, em vez da dura carapaça óssea das demais tartarugas. Ela é encontrada em todo o planeta, com sete subpopulações espalhadas pelos oceanos Índico, Pacífico e Atlântico. Apesar de extensa distribuição, o número de tartarugas de couro foi reduzido drasticamente no século passado em razão da intensa coleta de ovos para comércio e subsistência (principalmente no Sudeste Asiático) e a captura incidental na pessca. De acordo com a IUCN, em uma escala global, a tartaruga-de-couro está listado como Vulnerável à extinção, mas muitas subpopulações (como as que habitam o Pacífico e o Atlântico Sudeste) estão Criticamente em Perigo.

 

 

Leia Também
Atum-rabilho: caiu na rede, está em extinção
Deixe o panda-vermelho em paz
Os preciosos golfinhos-de-hector

 

 

 

 

Leia também

Reportagens
23 de novembro de 2021

STJ reitera proibição de licenciamento de empreendimentos na APA de Maricá

Pescadores artesanais da Vila Zacarias protestam contra construção de resort em área de restinga, após reunião com integrantes da Defensoria Pública

Reportagens
23 de novembro de 2021

Lei do Mar propõe marco regulatório para gestão do bioma marinho-costeiro

Proposta traz princípios norteadores e cardápio de estratégias para uso e conservação do mar. Atualmente, a gestão do bioma acontece de forma fragmentada

Notícias
22 de novembro de 2021

Justiça de Rondônia julga inconstitucional lei que reduziu duas unidades de conservação no Estado

Reserva Jaci-Paraná e Parque Estadual Guarajá-Mirim foram reduzidos em quase 220 mil hectares após aprovação de lei estadual

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta