Notícias

Os gigantescos perigos para a tartaruga-de-couro

Uma espécie única de tartaruga encontra nas redes de pesca e na intensa captura de seus ovos, enormes ameaças à sua existência.

Redação ((o))eco ·
5 de dezembro de 2014 · 9 anos atrás

Um filhote de tartaruga-de-couro ([i]Dermochelys coriacea[/i]). Foto:
Um filhote de tartaruga-de-couro ([i]Dermochelys coriacea[/i]). Foto:

A tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea) é a maior de todas as tartarugas marinhas, com tamanho médio em torno de 2m de comprimento e 700 kg de peso. Espécie única do gênero Dermochelys, seu casco tem aparência e textura semelhantes ao couro, em vez da dura carapaça óssea das demais tartarugas. Ela é encontrada em todo o planeta, com sete subpopulações espalhadas pelos oceanos Índico, Pacífico e Atlântico. Apesar de extensa distribuição, o número de tartarugas de couro foi reduzido drasticamente no século passado em razão da intensa coleta de ovos para comércio e subsistência (principalmente no Sudeste Asiático) e a captura incidental na pessca. De acordo com a IUCN, em uma escala global, a tartaruga-de-couro está listado como Vulnerável à extinção, mas muitas subpopulações (como as que habitam o Pacífico e o Atlântico Sudeste) estão Criticamente em Perigo.

 

 

Leia Também
Atum-rabilho: caiu na rede, está em extinção
Deixe o panda-vermelho em paz
Os preciosos golfinhos-de-hector

 

 

 

 

Leia também

Notícias
19 de abril de 2024

Mais de 200 pistas de pouso são registradas dentro de Terras Indígenas na Amazônia

Maioria está próxima a áreas de garimpo, mostra MapBiomas. 77% da atividade garimpeira ilegal na floresta tropical está a menos de 500 metros da água

Reportagens
18 de abril de 2024

A nova distribuição da vida marinha no Atlântico ocidental

Estudo de porte inédito pode melhorar políticas e ações para conservar a biodiversidade, inclusive na foz do Rio Amazonas

Análises
18 de abril de 2024

Uma COP 30 mais indígena para adiarmos o fim do mundo

Sediada pela primeira vez na Amazônia, a conferência traz a chance de darmos uma guinada positiva no esforço para frear a crise climática que ameaça nossa espécie

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.