Notícias

Estudo reforça importância de áreas protegidas mais restritivas para fauna nativa do Cerrado

Pesquisadores mapearam a ocorrência de mamíferos em UCs com diferentes níveis de proteção e concluíram que espécies como o lobo-guará dependem de áreas mais restritas

Duda Menegassi ·
10 de setembro de 2020 · 1 anos atrás

“Este é um dos primeiros estudos que mostra de forma sistemática que a criação de parques tem um efeito extremamente positivo sobre a biodiversidade do Cerrado. Apesar de intuitivo, comprovar a importância das áreas protegidas mais restritivas com dados robustos é essencial neste momento em que elas estão sofrendo pressão de diversos setores, que aparentemente não entendem o valor da biodiversidade e de ecossistemas saudáveis”, comenta o autor principal do estudo, Guilherme Braga Ferreira, da University College London e do Instituto Biotrópicos.

Parque Estadual Veredas do Peruaçu, área de proteção integral. Foto: Guilherme Ferreira/WikiParques

Das 21 espécies avaliadas, nove tiveram maior ocupação em UCs mais restritas. A única que teve ocorrência maior em UCs de uso sustentável foi a raposinha-do-campo (Lycalopex vetulus), um pequeno canídeo ameaçado de extinção que parece melhor adaptado às áreas mais antropizadas. Outras 11 espécies não apresentaram fortes relações de acordo nível de proteção da área, em sua maioria animais menores e menos ameaçados.

“Apenas 3% da área original do Cerrado está protegida por áreas com maior nível de proteção. Nosso estudo indica que a manutenção e, idealmente, a expansão destas áreas deveriam ser consideradas prioridades se quisermos garantir a preservação de animais icônicos do Cerrado brasileiro”, acrescenta Guilherme.

Leia também

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica. Escreve para ((o))eco des...

Leia também

Análises
13 de agosto de 2020

Conseguirão os parques e reservas brasileiros sobreviver ao governo Bolsonaro?

Seis anos após a publicação daquele artigo estamos diante de um cenário ainda mais sombrio para as unidades de conservação brasileiras. A ameaça agora é em escala institucional

Reportagens
2 de outubro de 2009

Pato ameaçado por energia limpa

Hidrelétricas podem exterminar com habitats da espécie, uma das mais ameaçadas do mundo, na Chapada dos Veadeiros. Também há planos para siderúrgica na região.

Reportagens
7 de setembro de 2020

Parque reforçará proteção do Cerrado na Chapada dos Veadeiros

Reserva abrigará um mais belos cenários naturais goianos. Desenvolvimento sustentável regional também pede controle de desmatamento e loteamentos ilegais, de geração de energia e mineração

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta