Reportagens

O mapa do fogo na Chapada

Redação ((o))eco ·
11 de novembro de 2008 · 15 anos atrás

 
Como O Eco tem mostrado nas últimas semanas, focos de incêndio estão destruindo um dos mais belos e mais visitados Parques Nacionais brasileiros, a Chapada Diamatina. Desde o início de outubro, cerca de 70 mil hectares já foram queimados.
Você pode ler em detalhes, em reportagem de Felipe Lobo, a tragédia sobre a Chapada. Clique aqui
Você também pode baixar o mapa interativo criado pelo Monitor O Eco (imagem ao lado) para saber através de imagens de satélite quais foram exatamente as áreas queimadas na Chapada Diamatina.
Para isso é preciso baixar o arquivo abaixo e abri-lo no Google Earth.
Clique aqui para baixar o arquivo (.KMZ – 1 MB)
Depois que você baixar o arquivo, clique em cada um dos pontos vermelhos. Eles correspondem aos focos do calor captados pelo sensor NOAA 15 durante os dias 05 e 11 de novembro. A cada clique,  as informações sobre cada ponto (local, dia e vegetação queimada) aparecerá.
Você pode ver mais informações e fotos clicando no banner de O Eco.
Por fim, experimente clicar na pasta “Imagem de focos (Modis)”, na barra lugares temporários à esquerda. Você verá uma imagem da Nasa tirada no último dia 07 de novembro que mostra a extenção do incêndio dentro do Parque Nacional da Chapada Diamantina.
Para conhecer o Monitor O Eco. Clique Aqui

Leia também

Salada Verde
23 de fevereiro de 2024

Justiça Federal impõe mais de R$ 316 milhões em indenizações por desmatamento ilegal

Infrações ambientais foram identificadas pelo MPF por meio do Amazônia Protege, projeto que utiliza monitoramento por satélite para responsabilizar os atores dos desmatamentos ilegais

Notícias
23 de fevereiro de 2024

MPF no Acre arquiva denúncia da CPI das ONGs contra servidores do ICMBio

Servidores do órgão foram acusados de abusos contra moradores da Reserva Extrativista Chico Mendes, no Acre; para procurador, acusações são “genéricas e sem fato concreto”

Notícias
23 de fevereiro de 2024

Antas “avisam” pesquisadores sobre contaminação humana por agrotóxicos no MS

Além de agrotóxicos como glifosato, moradores do sudeste do estado também apresentaram altos índices de metais no corpo. Antas atuaram como sentinelas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.