Reportagens

Amazônia chega ao Fórum

Em reunião, Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas cobra do governo metas para redução do desmatamento. Sem elas não haverá avanço no plano nacional contra o aquecimento.

Ana Cláudia Nioac ·
19 de fevereiro de 2008 · 16 anos atrás

O Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas entrou na briga contra a devastação da Amazônia. Reunindo, em 14 de fevereiro no Rio de Janeiro, representantes do Governo Federal, dos estados, de empresas e de ONGs, para tratar do Plano Nacional Sobre Mudanças Climáticas – que é uma encomenda oficial de Brasília – o colegiado deixou claro que não adianta botar no papel o que país não puser também no Programa de Aceleração do Crescimento ou em qualquer projeto de desenvolvimento. Quer que o governo defina metas quantitativas e medidas de controle para a redução da taxa desmatamento. Sem elas, não haverá planejamento ou controle efetivo das políticas públicas para mudanças climáticas.

A prerrogativa de definir essas taxas é do governo – e o plenário evitou a tentação de fixá-las por decisão colegiada. Mas resolveu que cabe ao governo esclarecer, inclusive à opinião pública, em que dados e cálculos elas se baseiam, e não usar números cuja lógica só o Ministério do Meio Ambiente entenda. Como a reunião ocorreu na semana passada, sob a presidência do secretário-executivo Luiz Pinguelli Rosa, o plenário refletiu as más notícias sobre a Amazônia divulgadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Também entrou na discussão a urgência de se rever a matriz energética brasileira. Ou seja, usar mais fontes alternativas e depender menos de hidrelétricas. O Fórum defende um programa de eficiência energética, para cortar perdas, por exemplo, nas linhas de transmissão e mudar os padrões de consumo. O que tem a vantagem de produzir efeitos imediatos na regularização do fornecimento de eletricidade, o que não se consegue com obras faraônicas. E, como a eficiência energética reduz os impactos ambientais, é parte inseparável de qualquer plano sobre mudanças climáticas que se possa levar a sério.

Leia também

Salada Verde
4 de março de 2024

Após tentar reabrir estrada sem licenças, prefeitura de Magé (RJ) ignora autoridades

Município tentou reabrir estrada abandonada dentro da zona de amortecimento do PARNA Serra dos Órgãos; prefeitura ignora INEA e MPRJ, mas secretaria admite danos

Notícias
1 de março de 2024

Liminar interrompe corte de árvores para circuito da Stock Car, em Belo Horizonte

Adequação de ruas do entorno do Mineirão para o circuito de rua demandava o corte de 63 árvores; deputada anuncia ato público de replantio amanhã, às 9h

Reportagens
1 de março de 2024

Lebrão invade o Brasil no rastro do desmatamento

Relatório inédito aponta prejuízos nacionais de até R$ 15 bilhões anuais com espécies exóticas vindas do mundo todo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.