Reportagens

Novos números sobre CO2

Novos dados sobre concentração de CO2 da atmosfera mostram a menor taxa de 2009. Mas não se iluda, nunca houve tanto gás carbônico na atmosfera como agora.

Redação ((o))eco ·
16 de novembro de 2009 · 12 anos atrás

A Agência de Administração de Oceanos e Atmosfera dos Estados Unidos (NOAA) divulgou a medição da concentração de gás carbônico (CO2) durante o mês de outubro: 384,79 parte por milhão. É a concentração mais alta registrada para esta época do ano em toda história das medições, embora este seja o nível mais baixo de 2009.  As medições de concentrações de CO2 na atmosfera são feitas na estação de Mauna Loa, no Havaí, o mais antigo observatório de gases de efeito estufa no mundo.

As razões para a baixa concentração em outubro em comparação com outros meses do ano, se deve a uma série de fatores ligados a variações de temperatura que alteram a absorção de CO2 pela vegetação e os oceanos. Mas como mostra a pequena charge abaixo, comparando outubro deste ano com o mesmo período há 20 anos, o incremento do gás estufa é notável, de 350 ppm para 384. E como diz a mensagem saída da torradeira, se não quisermos tostar o planeta é melhor mesmo começar a cortar as emissões. Para mais informações sobre a concentração histórica de CO2, visite o site CO2 Now 

Saiba mais

Leia o Especial Copenhague d´ O Eco

Leia também

Notícias
19 de outubro de 2021

Adote um Parque ganha nova fase com unidades de conservação da Caatinga

Nova etapa do programa de adoção das UCs criado por Salles terá foco em trilhas e incluirá dez áreas protegidas da Caatinga, entre elas, os parques nacionais da Chapada Diamantina e de Jericoacoara

Notícias
18 de outubro de 2021

Websérie traz o elo entre o ser humano e a natureza do Rio de Janeiro

Personagens que possuem uma conexão especial com a paisagem natural da cidade são apresentados na websérie do documentarista e fotógrafo carioca, Rafael Duarte

Salada Verde
15 de outubro de 2021

GLO ambiental não será renovada, anuncia Mourão

A operação acabou nesta sexta-feira (15). Atuação de militares não resultou em diminuição do desmatamento na Amazônia, mesmo com efetivo e orçamento maiores que dos órgãos ambientais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta