Reportagens

Projeto Carnívoros do Iguaçu – segundo dia

São 14h15 e recebo o alerta de que uma onça foi vista. Sigo para o local em busca de uma foto para compartilhar com vocês. Desejem-me sorte.

Adriano Gambarini ·
8 de março de 2015 · 7 anos atrás
Fotos: Camera Trap/Projeto Carnívoros do Iguaçu
Fotos: Camera Trap/Projeto Carnívoros do Iguaçu

Esta noite (6/3) choveu cântaros, Marina Xavier e equipe decidiram não abrir os laços. Desde 2009, o projeto já realizou cerca de 9 campanhas de captura dentro do Parque Nacional do Iguaçu, visando principalmente a onça-pintada (Panthera onca). Em 2014 foi realizada também uma campanha de captura de carnívoros de médio porte. Foram capturados 3 onças-pintadas, 4 pumas, 2 jaguatiricas e uma grande quantidade de quatis. O trabalho específico com as onças é a marcação e posterior monitoramento, justamente para compreender a ecologia dos animais na região, como por exemplo, seus territórios, se saem ou não do parque, se atravessam para Argentina e quais seus habitats preferenciais.

Apesar das pesquisas ocorrerem dentro do Parque Nacional do Iguaçu, existe uma grande pressão com as fazendas do entorno.  A equipe estima que existam aproximadamente 18 onças-pintadas habitando o Parque, que possui mais de 185 mil hectares.

O monitoramento da quantidade de onças residindo no parque é uma das mais importantes ferramentas de gestão e manejo, porém compreender como estas onças se relacionam com o meio ambiente, seus territórios, parceiros sexuais e suas presas é outro desafio imposto à pesquisa científica.  Números em estudos ecológicos não são estáticos no tempo e se relacionam, principalmente com fatos e pressões ambientais que ocorreram no passado. Por isso, entender como as onças do Parque Nacional caíram em número de cerca de 60 animais adultos, como avaliado por Peter Crawshaw na década de 90, para os 18 animais encontrados pela equipe atual do projeto, é o primeiro passo para salvar a população.  A captura de onças e a marcação é parte importante deste processo de busca de conhecimento, mas, nesta região, capturá-las é um grande desafio.

PS: São 14:15h e reservei este momento para escrever. Mas um funcionário do Macuco Sáfari – empresa que administra as atividades turísticas dentro do parque, avisou agora que uma onça foi vista numa das trilhas em que instalaremos os laços esta noite. Estou seguindo para lá, quem sabe amanhã tenho uma boa foto de onça andando no meio da mata para compartilhar com vocês! Desejem-me sorte!

Leia também
A onça pintada ainda tem chance?
George Schaller: “As pessoas querem amar a onça-pintada
Um rodízio para as onças

 

 

 

  • Adriano Gambarini

    É geólogo de formação, com especialização em Espeleologia. É fotografo profissional desde 92 e autor de 14 livros fotográfico...

Leia também

Salada Verde
25 de maio de 2022

CPI/PUC lança plataforma sobre os 10 anos do Código Florestal

Ferramenta concentra análises, pesquisas e dados sobre a implementação da Lei 12.651/2012 em todos os estados brasileiros

Notícias
25 de maio de 2022

Desmatamento na Mata Atlântica cresce 66% e chega a 21,6 mil hectares em 2021

Estados que estavam perto de atingir o desmatamento zero, como São Paulo e Sergipe, voltam a apresentar alta na destruição do bioma, revela Atlas

Notícias
25 de maio de 2022

Onças encontradas mortas no Pantanal foram envenenadas por agrotóxico, conclui PF

O inseticida Carbofurano, agrotóxico cuja venda é proibida no país, foi usado para envenenar as onças-pintadas. Carcaças foram encontradas em junho de 2021, já em estado de decomposição

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta