Salada Verde

Cana na Amazônia, sim senhor

À revelia das promessas federais, produtores e governo de Rondônia atuam firme para cultivar extensa área naquele estado. Querem 100 mil hectares até 2010.

Salada Verde ·
28 de novembro de 2008 · 15 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Lembram das promessas de Carlos Minc (Meio Ambiente) e Reinhold Stephanes (Agricultura) de que nenhum novo projeto para plantio e cana-de-açúcar seria autorizado na Amazônia a partir de agosto deste ano? Confira aqui. Pois, faltou combinar isso com Ivo Cassol, controverso governador de Rondônia. O município de Cerejeiras anuncia feliz que está colhendo sua primeira safra e que, em 2010, estará produzindo álcool. Tudo, inclusive, com incentivos do governo estadual. A idéia dos produtores locais é ter pelo menos 100 mil hectares cultivados, para abastecer futuramente bombas de combustível. Na região também se produz a cachaça Maria Fumaça. “Este é mais um bom exemplo de que os incentivos fiscais que o Governo do Estado oferece só traz benefícios: aqui estão sendo gerados centenas de empregos e a arrecadação do estado vai aumentar, melhorando a vida da população e trazendo progresso para Cerejeiras”, disse Cassol, em nota do Departamento de Comunicação Social de Rondônia.

Leia também

Notícias
1 de março de 2024

Liminar interrompe corte de árvores para circuito da Stock Car, em Belo Horizonte

Adequação de ruas do entorno do Mineirão para o circuito de rua demandava o corte de 63 árvores; deputada anuncia ato público de replantio amanhã, às 9h

Reportagens
1 de março de 2024

Lebrão invade o Brasil no rastro do desmatamento

Relatório inédito aponta prejuízos nacionais de até R$ 15 bilhões anuais com espécies exóticas vindas do mundo todo

Salada Verde
1 de março de 2024

Inscrições abertas para o 1º Seminário Paranaense de Trilhas

O evento, que será realizado em Curitiba na próxima sexta-feira (8), tem como objetivo discutir os caminhos e desafios para implementação de uma Rede de Trilhas no estado

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.