Salada Verde

Aquecimento na água provoca morte recorde de corais na Austrália

Em 2016 o número de corais extintos ultrapassou o registro de 1998. Faixa norte do recife é a região com maior incidência de mortalidade dessas espécies

Sabrina Rodrigues ·
29 de novembro de 2016 · 6 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
O aquecimento dos oceanos ocasionou a pior marca de corais mortos na Grande Barreira de Coral da Austrália. Foto: Toby Hudson/Wikipedia.
O aquecimento dos oceanos ocasionou a pior marca de corais mortos na Grande Barreira de Coral da Austrália. Foto: Toby Hudson/Wikipedia.

Nesta terça-feira (29), cientistas do Centro de Excelência para Estudos do Recife de Coral afirmaram que o aquecimento dos oceanos ocasionou a pior marca de corais mortos na Grande Barreira de Coral da Austrália, que se estende por 2,3 mil quilômetros na costa nordeste da Austrália, região que é considerada Patrimônio da Humanidade. O número de corais extintos de 2016 é maior do que o recorde histórico de 1998. A zona com maior incidência de mortes está na faixa de 700 quilômetros ao norte da cadeia de recifes, Os estudos, que tiveram início em outubro, mostram que a faixa norte de Port Douglas perdeu 67% dos corais de água pouco profundas nos noves meses anteriores. Já na parte sul da cidade de Port Douglas, nas zonas turísticas de Cairns e as ilhas Whitsundays, o índice de corais mortos foi menor. O governo australiano informou a UNESCO sobre os progressos em relação à proteção do recife, incluindo uma resposta ao branqueamento dos corais, ou seja, a morte destas espécies em razão do aumento da temperatura da água. Pesquisadores afirmam que a parte norte da barreira precisará de 10 a 15 anos para recuperar o número de corais perdidos.

Fonte original: O Globo

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
26 de setembro de 2022

Ministro do Meio Ambiente diz ser a favor da exploração de petróleo na foz do Amazonas

Em mega evento da indústria petrolífera no Rio de Janeiro, Joaquim Leite afirmou que é possível chegar a um modelo de “exploração sustentável” na região

Notícias
26 de setembro de 2022

Cachoeira é tingida de azul durante chá revelação em Mato Grosso

Queda d’água situa-se em córrego que integra o chamado “Arco de Nascentes” do Pantanal. Caso será investigado pelo Ministério Público

Reportagens
26 de setembro de 2022

A “ressurreição” de uma nova espécie de preguiça-de-coleira na Mata Atlântica

Pesquisa traz de volta animal identificado em 1850 e divide preguiça-de-coleira em duas espécies. Redelimitação aumenta o alerta sobre o risco de extinção dos animais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta