Salada Verde

Combate ao crime na Amazônia será ampliado com novo programa de segurança, diz Lula

Presidente anunciou uma série de ações contra grilagem de terras, garimpo, extração de madeira, caça e pesca ilegais no bioma

Cristiane Prizibisczki ·
5 de junho de 2023
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou, na tarde desta segunda-feira (5), que o governo planeja lançar “em breve” um novo plano de combate ao crime na floresta amazônica. O “Plano Amazônia: Segurança e Soberania”, como foi chamada a iniciativa, vai ser executado pelo governo Federal, em parceria com os estados que compõem o bioma.

O objetivo do Plano, segundo o chefe do Executivo, é o combate “sem trégua” a crimes como grilagem de terras públicas, garimpo, extração de madeira, mineração, caça e pesca ilegais em territórios indígenas, áreas de proteção ambiental e na Amazônia como um todo.

“Esses crimes que degradam o meio ambiente são alimentados e ao mesmo tempo alimentam um verdadeiro ecossistema criminal. É o tráfico de drogas, de armas e de pessoas, a lavagem de dinheiro, o trabalho escravo, os assassinatos por encomenda e a exploração sexual de crianças e adolescentes”, disse Lula.

Entre outras ações, o “Plano Amazônia: Segurança e Soberania” prevê:

  • Implantação da Companhia de Operações Ambientais da Força Nacional de Segurança Pública;
  • Implantação de bases fluviais e terrestres integradas para o fortalecimento dos serviços de segurança pública na região;
  • Aprimoramento da capacidade de mobilidade aérea;
  • Construção ou reforma de postos policiais, quarteis e delegacias em pontos estratégicos;
  • Aparelhamento e modernização de meios e infraestrutura dos órgãos de segurança pública que atuam na Amazônia Legal;
  • Implantação do Centro de Cooperação Policial Internacional para a proteção da Amazônia; 
  • Implantação de Centros Integrados de Comando e Controle, com ênfase em inteligência integrada.
  • Ampliação e modernização dos meios navais que patrulham os rios da Amazônia;
  • Aparelhamento e modernização da rede de Capitanias, Delegacias e Agências da Autoridade Marítima;
  • Ampliação e modernização das instalações e meios de suporte dos Pelotões da Fronteira;
  • Aquisição de equipamentos e meios operacionais e logísticos para as Brigadas de Infantaria de Selva;
  • Aumento do número  de Operações Militares na faixa da fronteira da Amazônia Legal; e
  • – Aquisição e modernização dos meios e sistemas aeroespaciais para emprego na região.

“ A mensagem que estamos passando aos criminosos e ao mundo é muito clara: tolerância zero com a devastação de nosso meio ambiente. Total proteção aos povos indígenas,  inclusive com o uso da força quando necessário, e a demarcação do maior número possível de seus territórios”, disse Lula, durante celebração do Dia do Meio Ambiente. 

  • Cristiane Prizibisczki

    Cristiane Prizibisczki é Alumni do Wolfson College – Universidade de Cambridge (Reino Unido), onde participou do Press Fellow...

Leia também

Notícias
5 de junho de 2023

Lula anuncia que vai revisar “pedalada climática” de Bolsonaro

No Dia do Meio Ambiente, governo se compromete a rever metas climáticas assumidas pelo Brasil no Acordo de Paris, com promessa de desmatamento zero até 2030

Salada Verde
5 de junho de 2023

Lula veta retrocessos à Lei da Mata Atlântica incluídas na MP do Código Florestal

No Dia Mundial do Meio Ambiente, presidente sanciona medida provisória convertida em lei que mudou o prazo fixado para a adesão ao Programa de Regularização Ambiental (PRA)

Salada Verde
5 de junho de 2023

Governo anuncia criação de primeiro parque nacional da Paraíba

Área protegida terá 61 mil hectares. Reserva Extrativista no Pará também será ampliada, anuncia Executivo como parte das comemorações do Dia do Meio Ambiente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.