Salada Verde

MPF cria força-tarefa para combater crimes ambientais na Amazônia

Seis procuradores atuarão contra desmatamento e mineração ilegais, grilagem e ao tráfico de animais silvestres. Ação terá prazo de 18 meses

Sabrina Rodrigues ·
22 de agosto de 2018 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Imagem aérea de garimpo ilegal identificado no entorno da Floresta Nacional do Tapirapé-Aquiri, no Pará. Foto: Ibama.

Uma força-tarefa do Ministério Público Federal foi formada para atuar no combate à mineração ilegal, ao desmatamento, à grilagem de terras públicas, à violência agrária e ao tráfico de animais silvestres na Amazônia. A Portaria nº 675/ 2018, que cria o grupo, foi publicada nesta quarta-feira (22) no Diário Oficial da União (DOU). Com a anuência da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a ação terá o prazo de duração de 18 meses.

A força-tarefa Amazônia é formada pelos procuradores da República Ana Carolina Haliuc Bragança (Coordenadora) e Fernando Merloto Soave, lotados na Procuradoria da República no Estado do Amazonas, Antonio Augusto Teixeira Diniz, da Procuradoria da República no Município de Oiapoque/AP, Joel Bogo, lotado na Procuradoria da República no Estado do Acre, Daniel Azevedo Lobo e Daniela Lopes de Faria, ambos da Procuradoria da República no Estado de Rondônia.

O objetivo da ação é promover a troca de experiências e aperfeiçoar o trabalho do MPF no combate aos crimes na Amazônia, além de articular e aprimorar o diálogo do MPF com instituições como Ibama, Polícia Federal e Exército.

“A experiência será pioneira em dar tratamento organizado e articulado a problemas que são enfrentados, atualmente, de modo pulverizado em diversas unidades do MPF no bioma amazônico, dedicando-se ao combate do crime ambiental organizado, à adoção de mecanismos preventivos e promocionais de tutela ao meio ambiente e à promoção de direitos de populações agrárias e tradicionais, dentre as quais indígenas, ribeirinhos e extrativistas. Com isso, a expectativa é que haja ganho de eficiência tanto em nossa atuação ministerial como naquela de nossos órgãos parceiros”, explica a coordenadora da força-tarefa, a procuradora Ana Carolina Haliuc Bragança.

*Com informações da Assessoria de Comunicação da Procuradoria-Geral da República

Saiba Mais

Portaria nº 675 de 13 de agosto de 2018

Leia Também

MPF quer Governo Federal responsável por garimpos no Amazonas

Exploração de animais silvestres pelo turismo é alvo do MPF no Amazonas

MPF entra com ação contra garimpo ilegal no Pará

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
5 de fevereiro de 2018

MPF entra com ação contra garimpo ilegal no Pará

Órgão pede à Justiça que obrigue o Ibama e o ICMBio a realizarem inspeções na terra indígena Munduruku, no Pará. Atividade ilegal está prejudicando a comunidade

Notícias
5 de junho de 2018

Exploração de animais silvestres pelo turismo é alvo do MPF no Amazonas

Carregar animais no colo, tirar selfies ou tocar botos-cor-de-rosa pode parecer divertido, mas colocam em risco a segurança e saúde dos animais

Análises
17 de maio de 2022

Oportunidades e desafios para a implementação do Código Florestal brasileiro

A lentidão na implementação do Código Florestal representa o desperdício de uma valiosa oportunidade de transformar o uso da terra no Brasil

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta