Salada Verde

Na mira da crise climática, a capital baiana segue perdendo Mata Atlântica

Vegetação nativa é derrubada mesmo em áreas protegidas de Salvador, onde a urbanização saltou 250% em quatro décadas

Aldem Bourscheit ·
29 de novembro de 2023
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Na reportagem ‘Não olhe para o mar’ mostramos que a mancha urbana de Salvador (BA) saltou 250% desde 1985. A capital também é uma das menos arborizadas do país, mesmo estando na linha de frente para sofrer impactos da crise climática, como mais alagamentos, subida da temperatura e do nível do mar. Pois, nada disso freia a eliminação da Mata Atlântica soteropolitana. 

Uma empresa privada teria usado uma licença falsa para derrubar ao menos 2,12 ha numa área protegida, o Parque Ecológico do Vale Encantado, em outubro. Acabou autuada pela prefeitura municipal e pelo governo estadual e agora responde a inquérito movido pelo Ministério Público da Bahia. 

O coletivo SOS Vale Encantado e as ongs Imaterra e Gambá detalham ainda os supostos crimes de desmate em encosta de alto declive, corte da mata ao redor de uma das lagoas do parque e destruição de moradas de animais ameaçados de extinção, como o ouriço-cacheiro-preto. 

A reserva tem cerca de 100 ha e é uma das últimas grandes manchas de vegetação nativa da capital. Além de Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, o local pode se tornar um Refúgio de Vida Silvestre. A medida aguarda há quase 4 anos a assinatura da Prefeitura de Salvador.

Coordenador do Gambá, Renato Cunha ressalta que “em Patamares, por exemplo, as autorizações de supressão de vegetação avançam sobre um dos últimos remanescentes do verde da cidade, que garante menos aquecimento, menos alagamentos e mais qualidade do ar. Vivemos uma nova realidade do clima. Não dá para esperar”.

Com informações do Gambá.

  • Aldem Bourscheit

    Jornalista cobrindo histórias sobre Conservação da Natureza, Crimes contra a Vida Selvagem, Ciência, Comunidades Indígenas e ...

Leia também

Reportagens
7 de novembro de 2022

Não olhe para o mar

Reportagem especial revela que uma baixa proteção ambiental, a urbanização crescente e mudanças nas regras de ocupação da costa reduzem a resiliência de 280 municípios brasileiros diante da crise climática

Salada Verde
13 de abril de 2023

Movimentos sociais protestam contra falta de consulta às comunidades tradicionais na Bahia

Coletivos de pescadores e quilombolas protestaram na sede do Inema-BA contra licença de empreendimento em Boipeba e chefia do órgão ambiental

Reportagens
27 de setembro de 2022

Entre a cruz e a espada – há alternativa eleitoral em 2022 que garanta a proteção do Cerrado baiano?

Entre os dois líderes das intenções de votos, o petista tem a melhor proposta, mas é descredibilizado pelos 16 anos de intensa degradação ambiental de seu partido

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.