Salada Verde

Papagaio-verdadeiro é traficado em três biomas

Período reprodutivo amplia riscos a filhotes e ovos. A população pode ajudar denunciando os crimes às autoridades públicas

Aldem Bourscheit ·
6 de setembro de 2023
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

À frente do Projeto Papagaio-verdadeiro (PPV), há 27 anos trabalhando por esse psitacídeo, Gláucia Seixas avisa que a chegada do período reprodutivo amplia ameaças à emblemática espécie.

Agora os traficantes estão na “ativa”, assaltando inúmeros ninhos em regiões do Cerrado, da Mata Atlântica e do Pantanal, no Brasil, Argentina, Bolívia e Paraguai.

“Denuncie quando souber que estão roubando, transportando ou comercializando filhotes ou ovos”, pede a doutora em Ecologia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Como ((o))eco mostrou, o PPV vem instalando ninhos artificiais em pontos estratégicos para reforçar a reprodução da espécie, ameaçada igualmente pelo desmate. Saiba mais aqui

Esses ninhos, quase sempre de madeira, são patrocinados por pessoas físicas e jurídicas que aderem à campanha “Adote Um Ninho”. 

  • Aldem Bourscheit

    Jornalista cobrindo histórias sobre Conservação da Natureza, Crimes contra a Vida Selvagem, Ciência, Comunidades Indígenas e ...

Leia também

Reportagens
29 de novembro de 2022

Desmate do Pantanal reduz grupos do papagaio-verdadeiro

Longo estudo constatou uma redução de um terço na renovação de populações onde o bioma foi prejudicado por desmate e pastagens exóticas. Espécie também é forte vítima do tráfico

Reportagens
30 de agosto de 2023

Traficantes ameaçam a reprodução de papagaios e araras no Cerrado e Caatinga

Após dezenas de aves terem chegado ao exterior, ovos e filhotes de araras-de-lear podem ser ainda mais visados por criminosos

Reportagens
31 de julho de 2023

Em risco de extinção, araras-de-lear brasileiras são traficadas globalmente

Entidade civil denuncia casos no país e no exterior e sugere uma força-tarefa nacional para proteger a espécie da Caatinga

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.