Salada Verde

Planta da Caatinga invade restingas da Mata Atlântica

A erva havia sido registrada pela primeira vez no estado do Rio de Janeiro há 146 anos. As ameaças serão mais bem avaliadas

Aldem Bourscheit ·
15 de setembro de 2023
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Adaptada a solos arenosos banhados pelo sol farto, a rabo-de-calango deu as caras no Rio de Janeiro após 146 anos. A planta foi registrada pela primeira vez no estado em 1877. Em março deste ano, a espécie foi encontrada em dez pontos de Saquarema, a 120 km da capital carioca.

Antes, em 1972, ela havia sido registrada apenas no Espírito Santo. Essa erva rasteira não é exclusiva do Brasil, mas é considerada nativa da Caatinga. Um artigo científico consolida a descoberta, informa a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

As investigações seguem sobre como chegou e quanto às ameaças da rabo-de-calango à Mata Atlântica, mas as alterações globais do clima podem estar tornando ambientes em outros biomas mais secos, ensolarados e quentes. Tudo mais favorável à espécie. 

Sua disseminação pode reduzir ou eliminar a biodiversidade de restingas e outras formações naturais. As invasões biológicas são uma grande ameaça à biodiversidade global, mostrou ((o)eco. Supostas ocorrências da rabo-de-calango podem ser relatadas a [email protected] ou [email protected]

  • Aldem Bourscheit

    Jornalista cobrindo histórias sobre Conservação da Natureza, Crimes contra a Vida Selvagem, Ciência, Comunidades Indígenas e ...

Leia também

Reportagens
13 de setembro de 2023

Espécies invasoras geram prejuízos anuais superiores a US$ 423 bilhões

Esses custos quadruplicaram desde os anos 1970. O problema influencia 60% das extinções globais de plantas e de animais

Salada Verde
6 de setembro de 2023

A ave que venceu a extinção e a planta que floresce sob a terra

Episódios mostram resultados positivos de investimentos em esforços e em pesquisas para conservação ao redor do mundo

Notícias
18 de agosto de 2021

Brasil gasta pouco com prevenção de invasões biológicas e muito com as consequências

Em 35 anos, país gastou mais de 3 bilhões de dólares por ano para lidar com as consequências das invasões biológicas, mas menos de 2% foram gastos em prevenção

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários 1

  1. Ronilson José da Paz diz:

    Valeu pela notificação.
    Divulguei por aqui para deixar o povo alerta!