Salada Verde

Sem Salles, Bolsonaro visita Parque Nacional da Serra da Capivara

Junto apenas do ministro do Turismo, Bolsonaro faz visita rápida e anuncia recursos para região da Serra da Capivara através do programa Investe Turismo

Duda Menegassi ·
30 de julho de 2020 · 4 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Toda vez que manchetes uniram o nome de Bolsonaro com o tema unidades de conservação, via de regra não era para dar boas notícias aos ambientalistas. Com um discurso que desde a campanha eleitoral expressa ora desprezo ora indiferença ora total ignorância sobre o que ocorre nas áreas protegidas, Jair Bolsonaro incluiu pela primeira vez um parque nacional em sua agenda oficial na presidência. A ida ao Parque Nacional da Serra da Capivara, no interior do Piauí, foi rápida. De acordo com a agenda foram 25 minutos no parque e outros 30 no Museu da Natureza. Segundo relatos, ficou encantado com o Boqueirão da Pedra Furada – um dos cartões-postais do parque onde há centenas de pinturas rupestres – e gostou muito da visita.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, acompanhou Bolsonaro na visita e prometeu investimentos de R$6 milhões para a região, que integra o programa Investe Turismo. O ministro da Defesa, General Heleno também fez parte da comitiva. Já o Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, não deu as caras por lá. São Raimundo Nonato é mesmo muito longe de São Paulo. (Duda Menegassi)

Leia também

Unidades de Conservação: Itatiaia e Alcatrazes reabrem ao público

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica.

Leia também

Salada Verde
29 de julho de 2020

Unidades de Conservação: Itatiaia e Alcatrazes reabrem ao público

Fechados desde março por causa da pandemia do coronavírus, o parque nacional de Itatiaia e o refúgio de vida silvestre de Alcatrazes voltam a receber visitantes, com restrições de atrativos e medidas de prevenção

Reportagens
24 de junho de 2024

Projetos aprovados no Congresso obrigam municípios a considerar as mudanças climáticas

Aprovados nas últimas duas semanas, projetos de lei que estabelecem diretrizes para planos de adaptação climática e resiliência urbana vão à sanção presidencial

Análises
24 de junho de 2024

É preciso estar atento aos rumos do plástico

Defendemos metas globais de redução da produção de plástico para proteger a saúde humana e ambiental. É urgente considerarmos os riscos que esse material apresenta às populações atuais e do futuro, respeitando os limites dos diferentes ambientes e do planeta

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.