Vídeos

Pedro Menezes: “Impedir o uso público dos parques é descumprir a lei”

Diretor de criação e manejo de UCs no ICMBio, ele diz que está hora de aumentar a visitação para aproximar a sociedade da conservação.

Redação ((o))eco ·
27 de setembro de 2012 · 11 anos atrás

O diretor de criação e manejo de Unidades de Conservação do Instituto Chico Mendes, Pedro Menezes, afirma que não está a passeio no órgão. Garante querer promover uma pequena revolução dentro do ICMBIO, que teria herdado a cultura do IBAMA de dificultar o acesso do público a parques nacionais e outras unidades de conservação.

Também diplomata, ele já viajou e visitou os principais parques e áreas protegidas da Austrália, Europa e África, enquanto ocupava postos no exterior. Ele diz que Luxemburgo e Liechtenstein, dois diminutos países, têm mais trilhas demarcadas do que o Brasil. Por sete anos, Menezes atuou também como colunista de ((o))eco

Defende que se queremos o apoio da sociedade para a conservação devemos parar de impedir as pessoas de conhecerem e desfrutarem, dentro de padrões corretos, das áreas protegidas brasileiras. No caso de parques nacionais, lembra, é lei. Eles foram criados com a obrigação de promover o ecoturismo e proteger a paisagem, duas finalidades que só se justificam para uso humano.

Finalmente, está entusiasmado em criar trilhas de grande extensão. Uma delas é a chamada Transcarioca, que unirá um mosaico de áreas protegidas, permitindo que os seus usuários cruzem a área que liga Guaratiba até o Pão-de-Açúcar.

Leia também

Salada Verde
23 de fevereiro de 2024

Justiça Federal impõe mais de R$ 316 milhões em indenizações por desmatamento ilegal

Infrações ambientais foram identificadas pelo MPF por meio do Amazônia Protege, projeto que utiliza monitoramento por satélite para responsabilizar os atores dos desmatamentos ilegais

Notícias
23 de fevereiro de 2024

MPF no Acre arquiva denúncia da CPI das ONGs contra servidores do ICMBio

Servidores do órgão foram acusados de abusos contra moradores da Reserva Extrativista Chico Mendes, no Acre; para procurador, acusações são “genéricas e sem fato concreto”

Notícias
23 de fevereiro de 2024

Antas “avisam” pesquisadores sobre contaminação humana por agrotóxicos no MS

Além de agrotóxicos como glifosato, moradores do sudeste do estado também apresentaram altos índices de metais no corpo. Antas atuaram como sentinelas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.