Vídeos

Vídeo: Como o indivíduo pode ser parte da solução dos problemas ambientais? por Samyra Crespo

A pesquisadora Samyra Crespo fala sobre o que o cidadão pode fazer, individualmente, para cuidar do meio ambiente. Uma das soluções está no consumo consciente

Daniele Bragança · Márcio Lázaro ·
27 de dezembro de 2018 · 3 anos atrás
De um em um: 7 bilhões. Foto: Pixabay.

A lenda do beija-flor tentando apagar o incêndio na floresta apela para a consciência. Pelo menos a pequena ave fez sua parte. Sozinho, com um bico tão pequeno, seu esforço era em vão, mas o exemplo foi replicado pelo restante do grupo que habitava a floresta. Juntos, eles apagam incêndio. A fábula do beija-flor casa com o dilema do homem moderno. Sozinho, pouco pode fazer para combater os grandes problemas ambientais que assolam a humanidade. E por isso o cidadão prefere transferir para os governos, as empresas e os organismos transnacionais o papel de cuidar do meio ambiente.

Errado o cidadão não está: as empresas e os governos podem mais do que ele. Mas seus hábitos, individualmente, fazem tanto bem quanto mal, basta colocar a demografia na conta.

“Pequenas ações predadoras, na escala planetária, criam um problema planetário. Mas pequenas soluções individuais, em escala, também criam soluções planetárias”, explica a pesquisadora Samyra Crespo, que coordenou cinco pesquisas que traçaram o perfil do que pensa o brasileiro sobre meio ambiente.

 

Doutora em História Social da Educação (USP), pesquisadora titular do MCTI, Samyra Crespo atua na área de História da Ciência Brasileira, no Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST). Foi pesquisadora do ISER e presidente do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

 

Leia Também 

Vídeo: O que o brasileiro pensa sobre meio ambiente? Por Samyra Crespo

‘Nunca é por causa da demografia’

O desafio da produção e do consumo sustentáveis

 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

  • Márcio Lázaro

    Jornalista, repórter cinematográfico, editor de vídeo e imagens, mestre em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento (UFRJ).

Leia também

Análises
22 de setembro de 2014

O desafio da produção e do consumo sustentáveis

Consumo global cresceu dez vezes de 1980 a 2000 junto com a ascensão de países emergentes como o Brasil. Resta conter seus efeitos colaterais.

Colunas
28 de fevereiro de 2011

‘Nunca é por causa da demografia’

Já vivemos em um mundo superpovoado. Se você acha que isso não tem influência em nosso cotidiano, é hora de rever seus conceitos. 

Vídeos
10 de dezembro de 2018

Vídeo: O que o brasileiro pensa sobre meio ambiente? Por Samyra Crespo

A pesquisadora Samyra Crespo fala de sua pesquisa que investigou, por 20 anos, o que o cidadão brasileiro pensa sobre a questão ambiental

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. epocavital diz:

    CONSIENTISAÇÃO INDIVIDUAL, CONSUMO CONSCIENTE, ALIMENTAÇÃO, DESCARTES,…o que acho interessante é que todos os PHDs que "militam" nestas áreas jogam os problemas 'quase em sua totalidade' "NO LOMBO" da população, (há concordância, sim tem que haver educação ambiental permanente) MAS, tenho observado que QUEM DEVERIA TOMAR POSIÇÕES DE FATO,..ás Prefeituras & órgãos do Governo,..COLOCAR EM PRÁTICA O PNRS, e outros elementos Pertinentes como SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS, COLETA COM DESTINO CERTO, RECICLAGEM,..POLITICA REVERSA, ás empresas muito Poluem e pouco fazem e os governantes (grande parte coniventes destas) entre outros. ENTÃO: jogar em cima da população os desmandos & todo CAOS da poluição que EXISTEM NAS CIDADES NO LOMBO do povo, da população ? HÁ DISCORDÂNCIA !


    1. John Rambo diz:

      "Conscientização" é com "c', cidadão.
      Escreveu tanto, e tanta bosta… Ao menos viu o vídeo, seu jumento?