Colunas

Desmatou? Leva que o terreno é seu

Depois de tomar muito na cabeça, colunista aprende que não há documento de posse mais forte que o desmatamento. A compra não garante a preservação de um terreno.

10 de novembro de 2008 · 13 anos atrás
  • Germano Woehl Junior

    Catarinense, doutor em física pela UNICAMP, pesquisador titular do Instituto de Estudos Avançados, em São José dos Campos (SP...

Vale do rio do Couro. Toda a área à direita do vale (do leito do rio) foi adquirida pelo casal Germano & Elza Woehl e está sendo transformada em RPPN. No fundo do vale passa o rio Itajaí (que costuma causar enchentes em Blumenau).
Vale do rio do Couro. Toda a área à direita do vale (do leito do rio) foi adquirida pelo casal Germano & Elza Woehl e está sendo transformada em RPPN. No fundo do vale passa o rio Itajaí (que costuma causar enchentes em Blumenau).
Já compramos 433 hectares de áreas preservadas nas cabeceiras do rio Itajaí, em Itaiópolis (SC), e tudo está sendo transformada em RPPN, a maioria já protocolada no ICMBio, em processo final de criação. Salvamos da destruição muitos quilômetros de matas ciliares e milhares de árvores, muitas com mais de 300 anos de idade e da lista das espécies ameaçadas. Sem contar a riquíssima biodiversidade de outras plantas e animais. Assim, estamos realmente “fazendo a nossa parte” sem ter que esperar 300 anos ou mais para ver se vai dar certo, caso tivéssemos optado pelo plantio de árvores, onde teríamos gastado muito mais (5 vezes mais, no mínimo). De sobra, ainda salvamos milhares de animais, nossa biodiversidade, que infelizmente não ressuscitam e tampouco brotam a partir de meia dúzia de espécies árvores nativas plantadas.

Leia também

Notícias
2 de dezembro de 2021

Com maioria no Conama, governo federal impõe mudanças no CNEA

Conama aprova alterações no Cadastro Nacional de Entidades Ambientalistas e impõe mais burocracia e custos para a participação da sociedade civil no conselho

Reportagens
2 de dezembro de 2021

Secas recorrentes afetam a capacidade de recuperação da Floresta Amazônica, alerta estudo

Nas últimas duas décadas, a Floresta Amazônica tem sido impactada por secas cada vez mais intensas e frequentes. As mais severas ocorreram em 2005, 2010 e 2015

Notícias
1 de dezembro de 2021

Amazônia acumula 73 mil focos de incêndio em 2021, segundo dados do INPE

Há menos de uma semana, Bolsonaro voltou a afirmar que “floresta úmida não pega fogo”. Número de queimadas no Pampa segue em alta

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta