Notícias

NASA divulga imagens dos deslizamentos

Por conta das nuvens, agências espaciais ainda não tinham conseguido mostrar o impacto das chuvas. Sensor especial da NASA captou a tragédia.

Redação ((o))eco ·
25 de janeiro de 2011 · 11 anos atrás

Desde que as fortes chuvas atingiram a região serrana do Rio de Janeiro no dia 12 de janeiro, agências espaciais de todo o mundo estavam tentando encontrar imagens de satélite de qualidade para demonstrar a extensão das enchentes e deslizamentos. A persistente cobertura de nuvens na região, entretanto, estava dificultando os trabalhos. Finalmente no último dia 18, utilizando o seu sensor Aster, a bordo do satélite Terra, a NASA conseguiu captar um imagem nítida o suficiente para que se possa enxergar os diversos deslizamentos (ver abaixo)

Onde se lê landslides, são os pontos de deslizamento. Use os cursores na parte inferior direita para aproximar a imagem.

Clique para baixar esta imagem em alta resolução

A coloração vermelha destas imagens se deve às características do sensor Aster, que é sensível ao calor emitido pela terra através das ondas infra-vermelho. A imagem abaixo serve para comparar como era a região antes dos deslizamentos. Esta imagem feita com o mesmo satélite é de 13 de fevereiro de 2003. Note que entre as legendas da NASA há o destaque para terra nua, cleared land, bem acima dos locais onde ocorrem os deslizamentos. A legenda rock hillsides indica as escarpas de pedra sob as quais – ou seja nos vales – espalha-se a cidade de Nova Friburgo.

Clique para baixar esta imagem em alta resolução

Finalmente para quem quiser ver um registro aéreo bem preciso de um dos deslizamentos no Rio, vale visitar o site do satélite GeoEye, que possui uma das mais altas resoluções. Infelizmente, ao contrário do que costuma ocorrer com outros desastres ambientais e humanitários ao redor do mundo, a GeoEye não disponibilizou de graça imagens sobre a tragédia no Brasil. (Gustavo Faleiros)

Aqui o link para ver a imagem destacada no site da GeoEye

Leia também

Reportagens
25 de outubro de 2021

Exploração ilegal de madeira aumenta no Mato Grosso e chega a 88,3 mil hectares em 2020

Ilegalidade atinge 38% da área total utilizada para extração de madeira no estado. Mais de 10 mil hectares explorados de forma ilegal foram em áreas protegidas

Análises
25 de outubro de 2021

Como frear crises hídricas, as atuais e as futuras?

Acompanhamos de perto, por aqui, uma expansão imobiliária desordenada, que, à luz do dia, destrói nascentes e despeja esgoto diretamente em cursos d’água

Reportagens
25 de outubro de 2021

Como os estados cuidam da Amazônia: comparamos dados de proteção, orçamento e desmatamento

Análise exclusiva do ((o))eco se debruça sobre dados ambientais dos nove estados da Amazônia Legal para compreender diferenças e semelhanças nas políticas públicas regionais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta