Notícias

Petrobras construirá centro de visitação em parque nacional

Acordo firmado entre Petrobras com a procuradoria de Macaé favorece o Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba.

Daniele Bragança ·
20 de julho de 2011 · 13 anos atrás
Um acordo firmado entre Petrobras, com a Procuradoria Geral da República em Macaé com o Núcleo Interdisciplinar em Ecologia e Desenvolvimento Sócio-Ambiental de Macaé – NUPEM/UFRJ estabelece a criação de um Centro de Visitantes do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, localizado no litoral fluminense.


View PARNA Restinga de Jurubatiba in a larger map

O projeto, assinado no dia 29 de junho, está em fase final de detalhamento e foi elaborado pelos arquitetos da Petrobras, em parceria com os técnicos do Parna Restinga de Jurubatiba. Seguindo as diretrizes estabelecidas no Plano de Manejo da Unidade de Conservação (UC), será utilizado materiais ecológicos e sustentável na construção do Centro de Visitação.

A Petrobras arcará com todas as fases da estruturação do parque no município de Macaé, com investimento que ultrapassa R$ 4 milhões. Com entrega está prevista para abril de 2013, o complexo turístico incluirá um Centro de Visitantes com área administrativa, auditório para 70 pessoas, lanchonetes, loja de souvenires, hall de exposições, guarita de vigilância, vestiários e sala para brigadista e guarda ambiental, além de garagem para carros e barcos da UC, torre de observação de incêndios, ciclovia, estacionamento, quiosques e ambulatório.

Haverá também a sinalização interna do Núcleo de Visitação e a construção de uma estação de tratamento de água e uma estação de tratamento de efluentes.

O Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba é Unidade de Conservação inserida em áreas dos municípios de Macaé, Carapebus e Quissamã. Inicialmente, a administração e manutenção do Núcleo de Visitação do Parque Jurubatiba será realizada pelo ICMBio com a parceria da Prefeitura Municipal de Macaé, contudo a intenção é que o Núcleo seja incluído em processos para concessões de serviços de uso público e turismo, conforme diretriz da DIREP e do Instituto Chico Mendes.

{iarelatednews articleid=”25178,1680″}

 

  • Daniele Bragança

    Repórter e editora do site ((o))eco, especializada na cobertura de legislação e política ambiental.

Leia também

Reportagens
20 de maio de 2024

Estudo propõe mudanças para simplificar legislação da Mata Atlântica e aumentar a conservação

Ausência de método para classificar estágios da floresta em resolução vigente dá margem para supressão de áreas que prestam importantes serviços ecossistêmicos

Notícias
20 de maio de 2024

Com apenas 4 indivíduos, cientistas alertam para extinção iminente da choquinha-de-alagoas

Ave ocorre apenas na Mata Atlântica do nordeste, entre Alagoas e Pernambuco, foi duramente afetada pelo desmatamento e hoje pode ser encontrada numa única localidade

Reportagens
20 de maio de 2024

Chuvas no Rio Grande do Sul: o que as águas barrentas que tudo arrastam sinalizam?

Perda de vegetação nativa, desmonte de políticas públicas ambientais e crise climática potencializam os efeitos das enchentes e colocam em xeque o modelo de desenvolvimento gaúcho

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.