Notícias

Projeto Golfinho Rotador completa 21 anos

Um dos projetos ambientais mais bem sucedidos do país chega à maioridade com sucesso em unir conservação e turismo. Mas os desafios para se proteger a espécie permanecem.

Gustavo Faleiros ·
31 de agosto de 2011 · 13 anos atrás
Milhares de pessoas visitam todos os anos as praias de Fernando de Noronha e se emocionam com os saltos dos golfinhos (foto José Martins/divulgação)
Milhares de pessoas visitam todos os anos as praias de Fernando de Noronha e se emocionam com os saltos dos golfinhos (foto José Martins/divulgação)
Nestes anos todos, cerca de 232 mil turistas visitaram os pontos de avistamento de golfinhos. De acordo com a coordenação do projeto, 45 cursos profissionalizantes foram feitos com os moradores de Noronha. O projeto é coordenado pelo Centro de Mamíferos Marinhos, do Instituto Chico Mendes e patrocinado pela Petrobrás.

A maior conquista celebrada pelo projeto é que desde 1990, quando foi de fato iniciado, a população de golfinhos na ilha permanece a mesma. No entanto, o número de embarcações em Fernando de Noronha tem causado impactos. “Entre 1991 e 2005, os golfinhos ocupavam a Entre Ilhas em 30% dos dias do ano; enquanto que em 2006 e 2007, essa frequência passou a ser de 50% dos dias do ano. Em 2008 e 2009, esse percentual subiu ainda mais: 90% dos dias. Em 2010 e 2005, já temos golfinhos-rotadores descansando na região ‘Entre Ilhas’ em 95% dos dias, enquanto na Baía dos Golfinhos o tempo de permanência caiu para menos de 3 horas por dia em média, contra 8 horas nos primeiros 10 anos do Projeto Golfinho Rotador.”, diz trecho de relatório enviado a ((o))eco por Martins

Abaixo fotos em comemoração aos 21 anos do Projeto Golfinho-Rotador 

 

  • Gustavo Faleiros

    Editor da Rainforest Investigations Network (RIN). Co-fundador do InfoAmazonia e entusiasta do geojornalismo. Baterista dos Eventos Extremos

Leia também

Reportagens
15 de abril de 2024

Destruição do Cerrado emperra mega corredor da onça-pintada

É inadiável ampliar unidades de conservação e melhor alocar a vegetação legalmente protegida para salvar espécies nativas

Salada Verde
15 de abril de 2024

Cachorros-vinagres são fotografados no maior parque federal do país

Ameaçada de extinção, espécie foi registrada pela primeira vez no Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, no Amapá, através de armadilhas fotográficas

Notícias
12 de abril de 2024

ICMBio abre consulta pública para criação de novo parque marinho no Rio Grande do Sul

Criação do Parna de Albardão foi proposta há mais de 15 anos. Unidade protegerá 1,6 milhão de hectares, em região com alta pressão da pesca industrial

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.