Notícias

Estação da Marinha na Antártica iluminada com etanol

A estação operada pela Marinha Brasileira na Antártica passou a ser iluminada por motogerador movido a etanol, desenvolvido pela Petrobras.

Daniele Bragança ·
16 de janeiro de 2012 · 10 anos atrás
Motogerador movido a etanol: tecnologia limpa na Antártica. Foto: divulgação Ministério da Defesa
Motogerador movido a etanol: tecnologia limpa na Antártica. Foto: divulgação Ministério da Defesa

A estação operada pela Marinha Brasileira na Antártica, faz uma semana, é iluminada por um motogerador movido a etanol. A tecnologia desenvolvida pela Petrobras é nacional e o combustível é o mesmo usado nos veículos brasileiros.

A utilização do motogerador movido à biocombustível faz parte da comemoração dos 30 anos do Programa Antártico Brasileiro (Proantar). Funcionará na Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF) , que abriga militares, pesquisadores e estudiosos e terá capacidade de suprir toda a energia necessária às operações e aos programas científicos feitos no local.

Segundo nota publicada no site do Ministério da Defesa, a Petrobras fornecerá 350 mil litros de etanol e fará o acompanhamento tecnológico para avaliar e garantir o uso do biocombustível em condições climáticas severas.

O motogerador, desenvolvido pela VSE, uma empresa do Vale e do BNDES, funciona a partir de um sofisticado equipamento de controle e comando via internet. O equipamento e o etanol foram para a Estação brasileira na Antártica em outubro no navio de Pesquisas Oceânicas Ary Rongel. Logo depois, engenheiros brasileiros foram ao continente fazer as instalações e os testes necessários, já que o motogerador funcionará junto com os outros motogeradores já existentes a diesel.

A partida no motogerador foi feita pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, durante o evento de comemoração. Acompanham o ministro da Defesa na missão à Antártica o comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Julio Soares de Moura Neto, e o comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro-do-ar Juniti Saito.

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Notícias
24 de junho de 2022

Sistema de alerta de fogo em tempo quase-real passa a monitorar a Amazônia

Plataforma ALARMES, do LASA/UFRJ, que já monitorava Pantanal e Cerrado, fornece alertas diários para apoiar ações de controle e tomada de decisões dos órgãos ambientais

Análises
24 de junho de 2022

A urgência do verde na vida das crianças no pós-pandemia

Crianças passam cada vez mais tempo em frente a telas e menos brincando ao ar livre. Déficit de natureza pode causar problemas de saúde

Notícias
23 de junho de 2022

Congresso aprova uso de aviões agrícolas no combate a incêndios florestais

Proposta é vista com ceticismo por especialistas. Programas de manejo controlado do fogo e mais gente em campo seriam medidas mais efetivas e de menor custo benefício, apontam

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta